sicnot

Perfil

País

Avião com paraquedistas que se desintegrou no Alentejo tinha falhas graves na estrutura

A investigação ao acidente com o avião Pilatus PC6, que se desintegrou no Alentejo em junho de 2016 com paraquedistas, causando a morte ao piloto, detetou desgaste e fissuras em componentes estruturais relevantes, indica o relatório preliminar divulgado esta quarta-feira.

"Foram reportados desgaste e fissuras na fixação do compensador do estabilizador e nos componentes estruturais relevantes nos aviões que realizaram o boletim de serviço emitido pela Pilatus", refere o relatório preliminar publicado na página da Internet do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF).

Uma investigação desencadeada após o acidente, ocorrido a 19 de junho de 2016, depois de a aeronave ter descolado do Aeródromo de Figueira de Cavaleiros, Canhestros, em Beja, com o piloto e sete paraquedistas, "identificou que a instalação ligeiramente assimétrica e/ou condições de operação podem resultar em vibração forte do estabilizador, causando o início de fissuras no acessório de fixação do compensador do estabilizador ou peça de ligação".

"Esta condição, se não for detetada e corrigida, pode levar a uma falha da peça de ligação ou conexão, possivelmente resultando na desunião da fixação traseira do estabilizador horizontal, com consequente perda de controlo do avião", sublinha o relatório preliminar.

Na tarde de 19 de Junho de 2016, uma aeronave Pilatus PC-6, operada pela companhia Aero Vip, descolou para a sua 17.ª larga de paraquedistas nesse dia, com oito pessoas a bordo: o piloto, cinco paraquedistas e dois passageiros que saltaram presos a outros dois paraquedistas.

"A aeronave, depois da falha de um componente/sistema, perdeu o controlo em voo e desintegrou-se", adianta o relatório preliminar do GPIAAF.

"De acordo com alguns dos paraquedistas do grupo, ouviu-se um som semelhante ao de partir/rasgar da estrutura de metal, sendo a aeronave submetida a uma guinada instantânea de nariz em cima e de rotação para o lado direito com grande instabilidade de voo. Subitamente toda a parte traseira da estrutura desintegrou-se", descreve a investigação.

Do acidente resultou a morte do piloto, de 27 anos e de nacionalidade belga, que, segundo a investigação, não conseguiu acionar o seu paraquedas "e não usava um paraquedas de emergência com um mecanismo automático de abertura barométrica".

"De acordo com o relato, alguns ocupantes foram projetados contra a estrutura da aeronave antes de serem arremessados para fora. Nos segundos seguintes os paraquedistas que não sofreram lesões graves, conseguiram saltar do avião e acionar os respetivos paraquedas tendo dois deles sofrido lesões graves antes de saírem da aeronave, sendo acionado o paraquedas de emergência de abertura barométrica", relata o relatório preliminar.

Os fragmentos das partes do avião foram encontrados numa extensão de aproximadamente 1.500 metros, dispersos e numa faixa de cerca de 500 metros.

Lusa

  • Piloto morre em queda de aeronave em Ferreira do Alentejo
    3:43

    País

    Um acidente com uma aeronave em Figueira dos Cavaleiros, concelho de Ferreira do Alentejo, fez um morto e sete feridos, três deles com gravidade. A GNR e os bombeiros responderam a um alerta já depois das sete da tarde deste domingo, indicando que o avião de uma escola de paraquedismo começou a desfragmentar-se no ar e acabou por cair na zona de Canhestros. A vítima mortal é o piloto. Um dos feridos graves teve que ser transportado para o Hospital de São José, em Lisboa. Para o local, foram enviados duas dezenas de veículos de socorro, entre bombeiros, GNR e meios do INEM, incluindo um helicóptero para transportar um dos ocupantes, que esteve desaparecido e está em estado grave. A GNR delimitou a área estabelecendo um perímetro de segurança no sítio onde estão os destroços do aparelho. Manuel Reis, vereador da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo diz que ainda não se sabe o que terá estado na origem do acidente.

  • PS vai continuar a procurar entendimentos à esquerda
    1:38
  • 22 mortos devido a gripe H1N1 no Equador

    Mundo

    Uma epidemia de gripe H1N1 provocou a morte de 22 pessoas no Equador, onde estão diagnosticados perto de 500 casos, anunciou esta segunda-feira o vice-ministro da Saúde, Carlos Duran.

  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.

  • Os três pontos de Ronaldo
    1:16
  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC