sicnot

Perfil

País

Complexo turístico Zmar em Odemira reabre após incêndio em setembro

Zmar Eco Experience/Facebook

O complexo turístico Zmar, em Odemira (Beja), atingido por um incêndio em setembro do ano passado, reabre na próxima semana para convidados, grupos e eventos e, a 1 de junho, para o público em geral.

"Vamos reabrir em formato de "soft opening", com convidados e, depois, grupos e eventos, a partir da próxima semana, e para o público, no dia 1 de junho", explicou hoje à agência Lusa Francesca de Mello Breyner, do Zmar.

O "resort", situado na zona de Zambujeira do Mar, no concelho de Odemira, no distrito de Beja, sofreu prejuízos quando foi atingido por um incêndio, a 24 de setembro do ano passado.

O fogo não provocou vítimas, mas obrigou à evacuação do espaço e à retirada de centenas de clientes e colaboradores, destruindo, além de três automóveis, o restaurante, as cozinhas, o spa, a piscina interior de ondas e algumas salas.

Apesar dos prejuízos, o empreendimento reabriu num modelo provisório a meio de outubro para eventos e grupos e passou a aceitar hóspedes individuais a partir de novembro, aos fins de semana, acabando por encerrar totalmente, no dia 2 de janeiro deste ano, para as obras de reconstrução das valências afetadas.

Em comunicado divulgado hoje, o Zmar Eco Experience, detido pela empresa Multiparques A Céu Aberto, anunciou a conclusão da empreitada e as datas de reabertura.

"Após quatro meses de obras, o Zmar encontra-se finalmente reerguido", congratulou-se a empresa.

Os trabalhos incluíram a "recuperação e melhoramento dos espaços que foram afetados pelo incêndio", como é o caso do restaurante, bar, cozinhas, piscina de ondas e spa, mas o complexo turístico vai também, agora, estrear "novos serviços e espaços".

Uma quinta pedagógica, um novo restaurante e dois novos bares, um deles junto da piscina, áreas 'chill-out', edifício para ginásio e salas de reunião são as mais recentes "aquisições" do espaço, disponíveis para os hóspedes.

Na empreitada de reconstrução, na qual utilizou madeira proveniente de florestas certificadas, o Zmar aplicou dinheiro recebido do seguro, cujo valor Francesca de Mello Breyner se escusou a divulgar à Lusa, em janeiro.

Na mesma altura, a responsável disse que as peritagens concluíram que o incêndio no 'resort', a funcionar desde 2009, se deveu a "um acidente natural, provocado por um curto-circuito associado a um equipamento eletrónico".

Lusa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espirito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espirito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Caso que está a gerar tensão entre Angola e Portugal chega a tribunal 2ª.feira
    1:32

    País

    O julgamento da Operação Fizz começa esta segunda feira numa altura em que o tribunal da Relação ainda não decidiu se aceita o pedido de Luanda para que Manuel Vicente seja julgado em Angola. O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa foi arrolado pelo tribunal como testemunha e já respondeu por escrito. O processo será julgado no tribunal da comarca de Lisboa pelo coletivo de juízes formado por Alfredo Costa, Helena Pinto e Ana Guerreiro da Silva, estando o Ministério Público representado pelo procurador José Góis.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo
    1:42
  • Dissonâncias entre EUA e Europa "podem ser ultrapassadas"
    1:04

    Mundo

    O ministro dos Negócios Estrangeiros reconhece que há sinais manifestos de dissonância na política externa da Europa e dos Estados Unidos da América. No dia em que Donald Trump completa um ano na Casa Branca, Augusto Santos Silva diz que acredita, no entanto, que essas divergências podem ser ultrapassadas.

  • Há mais um suspeito do massacre de Las Vegas 
    0:27

    Mundo

    Em outubro passado, Stephen Paddock abriu fogo sobre os espetadores de um concerto de música country, em Las Vegas, matando 58 pessoas e ferindo quase 500, no mais sangrento tiroteio da história norte-americana recente. A novidade é que a polícia federal dos EUA abriu uma investigação sobre um segundo suspeito no tiroteio. A Polícia Metropolitana disse que não há ainda um motivo para o tiroteio mas aponta como uma das possíveis razões o facto de Stephen Paddock ter perdido uma grande quantia de dinheiro. Os investigadores descobriram ainda que o atirador possuía pornografia infantil no seu computador.