sicnot

Perfil

País

PSP registou 373 denúncias por crimes contra animais

O Projeto da Defesa Animal (PDA) da PSP registou 373 denúncias, nos primeiros quatro meses do ano, por "maus tratos" e "abandono de animais" de companhia, anunciou esta quinta-feira o Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP.

Em comunicado, o Cometlis indica que este valor representa uma descida de 9,2% quando comparado ao mesmo período de 2016, em que foram recebidas 411 denúncias.

No ano de 2016, foram registados 1.623 "crimes contra animais de companhia a nível nacional", dos quais 855 foram recebidos pela PSP.

Da totalidade de crimes registados em 2016, 415 foram no distrito de Lisboa, dos quais 359 foram recebidos pela PSP, refere a nota.

Ao receber uma denúncia, a PSP procede a uma fiscalização das "condições de detenção dos animais", verificando o seu registo, a vacinação, a identificação eletrónica e ainda o seguro de responsabilidade civil, quando este é necessário.

Dessas ações de fiscalização resultaram "inúmeras infrações" de natureza contraordenacional e um total de 95 de natureza criminal, diz o comunicado.

Os cidadãos que tenham conhecimento de situações de crimes cometidos contra animais de companhia podem denunciar para defesanimal@psp.pt.

Lusa

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes