sicnot

Perfil

País

Investigadores estudam relação entre sono e doenças cardiovasculares

Investigadores portugueses e latino-americanos iniciam este mês um estudo que pretende identificar "alvos genéticos" responsáveis pela relação entre alterações do sono e o risco cardiovascular, anunciou esta terça-feira à Lusa o especialista Miguel Meira e Cruz.

"O estudo consiste em identificarmos alvos genéticos que podem ser responsáveis pela mediação inflamatória que é partilhada entre as doenças do sono e algumas doenças cardiovasculares", disse o presidente da Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono (APCMS).

"Acredita-se que essa pode ser uma área de convergência entre duas situações que partilham fatores de risco e pode dar-nos algumas pistas para a ligação entre estas duas condições", acrescentou o especialista em medicina do sono.

O estudo, com a duração prevista de três anos, é dividido em várias etapas, sendo a primeira um rastreio populacional, com ações de rastreio sobre a pressão arterial e qualidade do sono, que arranca este mês, "Mês do Coração".

O rastreio pretende alertar a população para a ligação entre o sono inadequado e o risco cardiovascular e confirmar a relação entre essas duas condições.

"Depois dessa observação e da confirmação que existe essa ligação vamos debruçar-nos sobre alguns mecanismos que podem estar associados a isso", explicou.

Hoje sabe-se que o sono perturbado aumenta o risco de erros e acidentes, diminui a imunidade e as defesas gerais e aumenta a probabilidade de desenvolver doenças metabólicas e cardiovasculares.

"Mas os mecanismos são ainda pouco conhecidos e controversos, sobretudo quando se sai da área da apneia do sono, doença que claramente afeta a morbilidade e mortalidade cardiovascular", frisou.

Meira Cruz lembrou que "as doenças cardiovasculares mantêm-se como primeira causa de morte no mundo e em Portugal, e o sono adequado é cada vez mais raro, com tendência a piorar".

"Sabendo que a quantidade e a qualidade do sono afetam de forma independente a função do sistema cardiovascular e que muitos dos seus determinantes têm envolvidos fatores hereditários, torna-se compreensível que algumas respostas para melhorar o panorama da saúde em geral e cardiovascular em particular possam estar nos genes, mas também no que designamos de epigenética", referiu.

O investigador responsável pelo projecto, Christian Ramos, sublinha que "existem diversas questões sobre esta relação que ainda não têm resposta, nomeadamente no que respeita a aos mecanismos genéticos e moleculares comuns".

"Existem alterações nos processos de transcrição e tradução de genes que influenciam esta relação e alguns aspetos particulares associados à expressão genética ou ao seu silenciamento, podem ajudar-nos e compreender melhor os mecanismos básicos que nos permitirão eventualmente otimizar terapêuticas", adiantou Christian Ramos.

O projeto internacional 'Sono-miRs' reúne o Instituto de Biociências e Sistemas Integrativos da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, a Divisão Cardiovascular da Universidade Federal de São Paulo, o Grupo de Função Autonómica do Centro Cardiovascular da Universidade de Lisboa, a APCMS, a Somnus Clinic e a Life Beat.

Isabel Rocha, responsável pelo Laboratório de Função Autonómica Cardiovascular da Faculdade de Medicina de Lisboa e participante no projeto, assume que o caminho pode ser longo, mas promissor, e defende que todos os passos que possam ser dados são de aproveitar.

"Existem alguns obstáculos metodológicos que terão que ser ultrapassados, nomeadamente no que respeita à transferência do conhecimento obtido nos modelos animais, para os humanos, mas os ganhos serão provavelmente significativos com impacto real na saúde individual e coletiva".

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado emitido hoje, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Erdogan apela ao reconhecimento de Jerusalém Oriental como capital
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28