sicnot

Perfil

País

Professores penduraram bengalas em frente ao Ministério

JO\303\203O RELVAS

Professores penduraram bengalas nas árvores em frente ao Ministério da Educação, em Lisboa, onde entregaram cerca de 12.000 postais a exigir um regime especial de aposentação ao fim de 36 anos de serviço, sem penalização.

"Queremos a aposentação muito antes do caixão", voltaram a gritar os docentes concentrados na avenida 5 de outubro, numa iniciativa promovida pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof).

Dezenas de dirigentes e delegados sindicais defenderam que a medida permitiria dar emprego aos docentes mais jovens e proporcionar um fim de carreira digno aos mais velhos.

"Os alunos também merecem ter professores mais novos", disse aos jornalistas no local o secretário geral da Fenprof, Mário Nogueira.

Os sindicatos da Fenprof cumprem hoje uma jornada de luta que os levará durante a tarde à Assembleia da República, onde assistirão à discussão de uma petição promovida pela estrutura sindical que recolheu mais de 20.000 assinaturas em defesa de melhores condições de trabalho e aposentação.

"Sem educação, a geringonça funciona a carvão", lia-se num cartaz envergado por um professor na concentração frente ao ministério, onde foi instalado um marco de correio para assinalar a entrega dos postais.

A realização de uma greve em junho, época de exames, continua a ser admitida pela Fenprof, caso não haja resposta da tutela aos pedidos de negociação desta e de outras matérias.Segundo Mário Nogueira, está nas mãos do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, evitar uma greve neste "período sensível".

"A nossa abertura é completa [para negociar] , mas do outro lado só tem havido silêncio", lamentou.

A Fenprof, tal como outras estruturas sindicais, tem insistido na necessidade de descongelamento das carreiras em janeiro e de serem realizados novos concursos de vinculação aos quadros para professores contratados.

Lusa

  • Professores admitem greve pelo regime excecional de aposentação
    5:54

    País

    Assinala-se hoje o Dia Nacional de Luta dos Professores, com concentrações de docentes em todo o país. Em Lisboa, os professores estão junto ao Ministério da Educação onde vão entregar milhares de postais com uma mensagem única. Os docentes exigem a aprovação de um regime excecional de aposentação e admitem que esta luta os pode levar à greve no próximo mês, disse à repórter da SIC Elsa Gonçalves o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira.

  • Bruxelas aguarda relatório completo para analisar pesca da sardinha
    1:29
  • Madonna está outra vez em Lisboa 😲
    0:59
  • Novas regras para compra e venda de animais
    2:04

    País

    Foi aprovado o projeto de lei do PAN que regula transações de animais de companhia. O diploma proíbe, ainda, a publicidade e a venda online de animais selvagens. As multas para o incumprimento da legislação poderão ir dos 200 aos 3.740 euros.

  • Assédio proibido por lei
    1:40

    País

    Ser assediado no emprego é agora proibido por lei e passa a dar direito a indemnização. É o que prevê o diploma aprovado ontem no Parlamento, com as abstenções do PSD e do CDS.

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.

  • Montenegro e o futuro do PSD: "Não vou pedir licença para avançar"
    1:41

    País

    Luís Montenegro admite que se achar que é a pessoa ideal para a liderança do PSD, não vai pedir licença a ninguém para avançar. Em entrevista à SIC Notícias, o ex-líder parlamentar do PSD diz que está ao lado de Passos Coelho mas sublinha que é importante que haja uma clarificação na liderança do partido.

    Entrevista SIC Notícias