sicnot

Perfil

País

Parlamento aprova voto a pedir encerramento de Almaraz

António Pedro Ferreira

O parlamento aprovou hoje, por unanimidade, um voto de repúdio apresentado pelos Verdes em que se apela ao Governo português para defender, junto de Espanha, o encerramento da Central Nuclear de Almaraz, na próxima cimeira ibérica.

O voto, apresentado pelo Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV), repudia o prolongamento do funcionamento da central além de 2020 e pede ao executivo que tome uma "posição perentória" para que as instalações, a 100 quilómetros da fronteira com Portugal, sejam encerradas.

O PEV recorda, no texto, que Portugal desistiu de uma queixa junto da Comissão Europeia, depois de ter assinado um acordo com Espanha quanto à reavaliação dos impactos fronteiriços do aterro temporário que vai ser construído em Almaraz.

Numa declaração política, na quinta-feira, Heloísa Apolónia, deputada do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV), criticou o Governo na condução deste processo, dizendo que deveria ser claro a dizer a Espanha ser a favor do encerramento da central nuclear em Espanha.

Para a deputada dos Verdes, parece que o executivo português ficou "convencido com o estudo técnico" sobre a construção de um novo armazém de resíduos para a central de Almaraz, quando é claro que "há riscos, incluindo para a população portuguesa".

E há um outro risco, alertou, de o novo armazém contribuir para o prolongamento do tempo de vida da central, além de 2020, ano em que chegou a estar previsto o seu encerramento.

No mesmo debate, o PSD defendeu que o tema de Almaraz deveria ser levado à cimeira ibérica, agendada para 29 e 30 de maio, em Vila Real.

Lusa

  • Ministros explicam na AR construção de armazém

    País

    Os ministros dos Negócios Estrangeiros e do Ambiente vão hoje explicar na Assembleia da República a decisão de aceitar como adequada e segura a construção do armazém para resíduos nucleares em Almaraz, fortemente criticada por oposição e ambientalistas.

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes