sicnot

Perfil

País

Verdes criticam solução para o metro da Lousã e defendem comboio

O partido ecologista Os Verdes (PEV) discordou hoje da solução apresentada pelo Governo de transporte por autocarros elétricos entre Coimbra e a Lousã para substituir o metro sobre carris, reafirmando que considera o comboio como solução mais adequada.

Numa nota, o PEV considera que a solução apresentada pelo Governo "não é adequada para promover o desenvolvimento futuro do interior, pelo que deveria ser reposto o modelo de mobilidade anterior, em respeito pelos projetos de resolução apresentados pelo Os Verdes e aprovados na Assembleia da República".

O partido ecologista considera que uma solução sobre carris é a solução mais barata, de mais fácil manutenção e a "mais adequada do ponto de vista técnico para assegurar as necessidades de mobilidade" das cerca de 50 mil pessoas que se deslocam diariamente da Lousã para Coimbra.

Para Os Verdes, a ligação por ferrovia permitiria ainda ligar a Lousã à rede ferroviária nacional, com articulação com a linha do Norte a partir de Coimbra, "assegurando, além do transporte de passageiros, o transporte de bens e mercadorias para fora da região", contribuindo para "fixar e atrair a instalação de novas empresas, promover o desenvolvimento, gerando emprego no interior e combatendo as assimetrias regionais".

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, disse hoje que o novo projeto de mobilidade entre Lousã e Coimbra prevê uma solução "mais favorável" para as populações do que a ferrovia ou o metro ligeiro.

Pedro Marques afirmou que o Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), com autocarros elétricos em vez de transporte sobre carris, levará três anos e meio a entrar em funcionamento, com o prazo contado a partir de hoje.

A proposta de investimento no "sistema metrobus" prevê a aquisição de uma frota de 43 autocarros elétricos.

O Governo escolheu um modelo de autocarro "exclusivamente elétrico", após um estudo do Laboratório Nacional de Engenharia Civil que rejeitou a reposição do comboio no Ramal da Lousã, ao contrário do que era recomendado pela Assembleia da República em diferentes resoluções aprovadas em fevereiro.

Lusa

  • Defesa do Ramal da Lousã rejeita metrobus

    País

    O Movimento Defesa do Ramal da Lousã (MDRL) não aprova o sistema de mobilidade em metrobus apresentado hoje pelo Governo para o canal ferroviário entre Lousã e Coimbra, encerrado há sete anos para obras que depois pararam.

  • O Metro(bus) do Mondego
    2:17

    País

    A ligação entre a Lousã e Coimbra vai passar pela utilização do metrobus, um sistema de autocarros elétricos. Foi apresentada esta manhã a solução para repor a mobilidade onde a ferrovia foi retirada para dar lugar ao metro de superfície, num projecto que nunca foi terminado. 

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Há uma semana, Portugal voltou a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e o levantamento de prejuízos ainda não está fechado.

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • "Não compreendi absolutamente nada a substituição do Casillas"
    1:58
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    Os guarda-redes de FC Porto e Benfica estão neste momento em destaque depois de José Sá ter assumido a baliza dos dragões em detrimento de Iker Casillas. Nas águias, Svilar repetiu a titularidade frente ao Desportivo das Aves. Os comentadores do programa Play-Off Rodolfo Rei, Rui Santos, João Alves e Manuel Fernandes analisaram as duas situações.

  • Famílias afetadas pelos fogos começam a receber bens de primeira necessidade
    2:30
  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quem são os lesados do BES?
    4:52