sicnot

Perfil

País

Exposição solar controlada é benéfica para saúde física e mental

Vincent West

A exposição solar controlada traz benefícios para a saúde ao nível das doenças dermatológicas, da depressão e da estrutura óssea, disse à Lusa o investigador do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica do Porto, João Costa Amado.

João Costa Amado falava à Lusa a propósito da sessão "Sol (e) água na saúde e na doença", promovida pelo Instituto de Ciências da Saúde (ICS), e que visa alertar para os benefícios e perigos do sol e as vantagens, que poderão surgir com a utilização da água termal em termos de medicação e qualidade de vida.

Esses "benefícios físicos e psíquicos" são acrescidos quando se trata da população "com idade mais avançada", sendo "muito importante" para os estimular a nível cerebral, indicou o docente do ICS, da Universidade Católica, responsável pelo mestrado em Gerentologia e Cuidados Geriátricos.

Apesar das vantagens identificadas, o especialista alertou para os riscos que uma exposição ao sol desprotegida pode trazer, sendo "fundamental" a utilização de protetor solar de forma repetida, o uso de chapéu e óculos. "Recomenda-se, principalmente para as crianças, para as pessoas com a pele clara ou que tenham problemas de saúde associados, um protetor com fator [de proteção] solar 50", sendo o 30" o mínimo aconselhado, de forma a evitar os "escaldões".

Segundo o docente, devem ser evitadas exposições entre as 11:00 e as 17:00, período durante o qual as radiações são mais fortes, devendo as pessoas procurar sempre uma zona com sombra, que lhes permita proteger das horas de maior intensidade de calor.

"Deve-se também ter atenção à exposição solar em caso de toma de determinados medicamentos (como antibióticos e remédios para tratamento da acne), que podem agravar os efeitos adversos da radiação", referiu, acrescentando que "o consumo não controlado do sol" reflete-se "num aumento da incidência de cancro".

Relativamente à água termal, outro dos assuntos abordados durante a sessão, João Costa Amado indicou que os seus efeitos benéficos proporcionam uma melhor qualidade de vida e uma redução na medicação, habitualmente, consumida para controlar certas doenças, como é o caso da artrite reumatoide.

O docente defende, ainda, a necessidade de ingestão de águas controladas, de forma a evitar doenças infecciosas e contaminações, sobretudo nas camadas mais jovens, visto que depois dessa faixa etária "vai-se criando alguma resistência a nível intestinal". "Se não temos água canalizada, precisamos ter a certeza de que a que consumimos está em condições", passando-se o mesmo "quando vamos para países onde não temos segurança sobre as análises bacteriológicas", sendo mais adequado, nesses casos, adquirir este produto engarrafado.

Na iniciativa "Sol (e) água na saúde e na doença", a decorrer hoje a partir das 17:30, participam, para além do docente, a fisiatra Isabel Santos, do Hospital de Paris (França), e o dermatologista António Massa.

Esta é a penúltima sessão do ciclo de conferências "Quintas com Saúde", projeto que tem como objetivo, segundo o coordenador João Costa Amado, prestar um serviço à comunidade e, sobretudo, aumentar a literacia da população em relação à saúde.

Lusa

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.