sicnot

Perfil

País

Ministério Público acusa Carvalhão Gil de três crimes

Frederico Carvalhão Gil, conhecido como "espião português", foi agora acusado pelo Ministério Público pelo crime de espionagem e também pelos crimes de violação do segredo de Estado e de corrupção passiva para ato ilícito.

Carvalhão Gil foi apanhado em Itália a vender documentos secretos da NATO a um agente russo.

O espião português foi extraditado para Portugal, mas Itália recusou-se a extraditar o espião russo Sergey Pozdnyakov que foi também agora acusado pelo Minsitério Público português pelo crime de corrupção ativa para ato ilícito.

Frederico Carvalhão Gil está há um ano detido em prisão domiciliária, em Lisboa.

O processo vai agora para o juíz de instrução criminal, que decidirá se altera ou não a medida de coação até ao julgamento.

O espião português poderá ainda pedir a abertura de instrução.

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".