sicnot

Perfil

País

Se PS tiver maioria absoluta, PCP não será "peninha no chapéu"

SERGIO AZENHA

Jerónimo de Sousa não acredita que o PS venha a ter maioria absoluta nas próximas eleições legislativas e diz que, se isso acontecesse, o PCP não poderia funcionar como "uma peninha no chapéu" dos socialistas. "Se tivéssemos um governo maioritário, de maioria absoluta do PS, isto são muitos anos de experiência, já vivi várias situações dessas e a verdade é que o resultado não foi nada brilhante", afirma Jerónimo de Sousa numa entrevista à Antena 1, que será hoje transmitida.

O líder comunista explica: "Sempre que houve maioria absoluta do PS, não tivemos uma política que correspondesse às necessidades do país e às aspirações dos trabalhadores e do povo".

Jerónimo de Sousa diz que acredita e que é "bem intencionada" a convicção do primeiro-ministro quando este afirma que mesmo que tivesse maioria absoluta queria continuar com esta solução governativa, mas sublinha: "o grande problema é a experiência histórica".
"Não iríamos integrar governo do PS. (...) Ninguém pense que o PCP poderia funcionar com uma peninha do chapéu", acrescenta.

Quanto à solução governativa atual, o líder comunista afirma: "resultou de uma conjuntura muito concreta, que acho que não é repetível".

Na entrevista à Antena 1, Jerónimo de Sousa diz que o Governo "corre o risco de frustrar expetativas" dos portugueses, enquanto não resolver as situações concretas relacionadas com a legislação laboral. "O pior que há em política é frustrar expetativas", afirma o líder do PCP, que se refere sobretudo às questões relacionadas com a legislação laboral - que ainda não foi alterada depois da saída da troika - e com as reformas das longas carreiras contributivas, uma questão que confessa já ter dito a António Costa.

Sobre as eleições autárquicas, admite que o adversário do PCP é o Partido Socialista: "Basta olhar para os resultados eleitorais para perceber que o adversário do PCP é o PS (... ), é natural que isso aconteça".

Lusa

  • Opinião

    A generalidade das sondagens publicadas nas últimas semanas diz-nos que, se as eleições fossem hoje, o PS de António Costa podia alcançar a maioria absoluta. É verdade que a esta distância das legislativas, que só acontecem em 2019, o quadro traçado é meramente teórico mas não deixa de ser importante para os cálculos políticos.

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.