sicnot

Perfil

País

Comemorações do 10 de Junho arrancam hoje no Porto

Hugo Correia

As comemorações do Dia de Portugal arrancam hoje de manhã, no Porto, com a presença do Presidente da República em sete iniciativas públicas, 11 anos depois de a cidade ter acolhido as celebrações oficiais.

A cerimónia de içar da Bandeira Nacional, às 10:30 na Avenida dos Aliados, é o primeiro momento de um dia em que Marcelo Rebelo de Sousa vai estar em, pelo menos, sete atos públicos no Porto, terminando o programa oficial, às 22:00, a assistir a um espetáculo de fogo de artifício no Terreiro da Sé.

No primeiro de três dias de celebrações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, o chefe de Estado vai ainda visitar as atividades militares complementares (11:00), inaugurar a exposição que assinala os 500 anos do Foral Manuelino do Porto (15:00), visitar a associação Somos Nós (16:00), participar na cerimónia de cumprimentos ao corpo diplomático (19:30) e assistir ao concerto de órgão comemorativo do Dia de Portugal (20:15).

De acordo com o programa divulgado pela Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa começa a manhã na Avenida dos Aliados, junto à estátua de Almeida Garrett, numa cerimónia militar, com o içar da Bandeira Nacional, honras militares pela Guarda de honra, composta por cadetes da Academia da Força Aérea.

Pelas 10:40, visita as atividades militares complementares na Avenida dos Aliados, que até domingo estará transformada num 'quartel-general' onde os três ramos das Forças Armadas - Exército, Marinha e Força Aérea - mostram capacidades e meios, desde um F-16 a uma lancha anfíbia, passando por uma escalada 'rappel'.

Na receção ao chefe de Estado estarão presentes o ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, o presidente da Comissão Organizadora das comemorações, o investigador Sobrinho Simões, o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Artur Pina Monteiro, os chefes do Estado-Maior da Força Aérea, Manuel Teixeira Rolo, do Exército, Frederico José Rovisco Duarte, da Armada, António Silva Ribeiro e o chefe do protocolo do Estado, António Almeida Lima.

Às 15:00, depois de um almoço no Palácio da Bolsa, Marcelo Rebelo de Sousa visita, na Casa do Infante (centro histórico), a exposição "O foral do Porto. 1517-2017. Marca de um rei, imagem de uma cidade", que assinala os 500 anos do Foral Manuelino da cidade.

Uma hora mais tarde, o Presidente da República é esperado pela Associação "Somos Nós" para uma visita guiada às instalações da Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), criada em 2006 por iniciativa de pais e amigos de jovens adultos portadores de deficiência mental, com vista à sua autonomia e integração após o fim do percurso escolar.

Na associação, situada na zona da Pasteleira (zona ocidental do Porto) e que pretende proporcionar "alternativas profissionais" àqueles jovens, Marcelo Rebelo de Sousa vai assistir a aulas de teatro, sobre "treino do euro" e de culinária, e ainda plantar uma árvore. O trabalho da "Somos Nós" passa por desenvolver a "autonomia" destes jovens adultos "nas suas diversas vertentes, nomeadamente de convivência, sociabilização, atividades funcionais e integração na comunidade". A IPSS pretende, também "sensibilizar e corresponsabilizar a sociedade e o Estado na resolução dos problemas dos cidadãos com deficiência e suas famílias", bem como "na defesa e promoção dos reais interesses e necessidades dos deficientes nas instituições, no trabalho, no lar e sociedade".

Para as 17:00, está prevista a habitual reunião semanal entre o Presidente e o primeiro-ministro, António Costa, na Casa do Roseiral.

A partir das 19:30, no Paço Episcopal, na zona da Sé, terá lugar a apresentação de cumprimentos pelo Corpo Diplomático acreditado em Portugal ao Presidente da República.

À chegada de Marcelo Rebelo de Sousa, a Orquestra do Conservatório de Música do Porto executa o hino nacional.

Às 20:15, Marcelo Rebelo de Sousa assiste, na Sé Catedral do Porto, à cerimónia de boas-vindas, que contará com uma intervenção do presidente da Câmara do Porto, e ao Concerto de órgão "Hino a Portugal", comemorativo do Dia de Portugal.

Depois de um jantar volante nos Claustros da Sé, o Presidente assiste ao fogo de artifício no Terreiro da Sé.

Lusa

  • Dia de Portugal comemorado no Porto e no Brasil

    País

    Segundo o despacho publicado hoje em Diário da República o Porto surge "como sede das comemorações, em 2017, do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, estendendo-se as celebrações às comunidades portuguesas no Rio de Janeiro e em São Paulo".

  • Desde 2005 morreram 72 bombeiros mas ninguém sabe quantos ficaram feridos
    2:02

    Reportagem Especial

    "Vidas de Fogo" é a Reportagem Especial desta noite, sobre os bombeiros feridos em combate a incêndios florestais. Este ano, durante o período mais crítico dos fogos, vão estar no terreno quase 10.000 operacionais. Grande parte são bombeiros voluntários. Vamos contar cinco casos de bombeiros feridos em combate e tentar saber como se recupera de um acidente, como se vive depois de queimado e como se lida com a morte de colegas durante um fogo.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.