sicnot

Perfil

País

Pereira Gomes recomendou ao Governo retirada da missão portuguesa em Timor

Pereira Gomes recomendou ao Governo retirada da missão portuguesa em Timor

O embaixador que iria chefiar as secretas diz que desistiu de assumir o cargo para evitar que a polémica à volta do seu nome perturbasse o normal funcionamento dos serviços de informações. Em entrevista ao Expresso, Pereira Gomes assume agora ter recomendado ao Governo a retirada da missão portuguesa em Timor Leste, em 1999.

  • Reações à desistência de Pereira Gomes da chefia das secretas
    2:29

    País

    Depois da polémica e apesar de ter recebido a confiança do primeiro-ministro, José Pereira Gomes desistiu de ser o próximo chefe das secretas. O facto de ser acusado de não ter estado à altura, quando chefiou a missão portuguesa em Timor-Leste, que acompanhou o referendo de 1999, leva-o a saltar fora da corrida à liderança das secretas.

  • Pereira Gomes nega ter escondido informações sobre Timor
    2:05

    País

    O embaixador que António Costa tinha indicado para liderar as secretas e que renunciou ao cargo, continua envolvido em polémica. Segundo o Diário de Notícias, Pereira Gomes teve acesso aos planos militares dos indonésios para usar força em Timor e escondido informações ao Governo português. O embaixador nega as afirmações.

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC