sicnot

Perfil

País

Costa garante no Chile que rigor orçamental em Portugal é para manter

M\303\201RIO CRUZ

O primeiro-ministro afirmou hoje, em entrevista ao jornal chileno "El Mercúrio", que o seu Governo "manterá" uma política de "rigor orçamental", apesar das recentes pressões reivindicativas por parte de alguns setores sociais.

Esta é uma das respostas de António Costa a uma entrevista de uma página, que concedeu a este jornal de Santiago, no dia em que inicia uma visita oficial de 48 horas ao Chile.

Perante a pergunta se é verdade que o atual Governo português está agora a passar por uma "crise de boas notícias" (uma citação do jornal português Público), após anos de austeridade, Costa responde: "Este Governo manterá um forte compromisso com o rigor das contas públicas".

"Estamos a enfrentar os bloqueios estruturais do país", completa o primeiro-ministro.

Na mesma entrevista, apesar de falar em rigor orçamental, António Costa demarca-se também, indiretamente, da via económico-financeira seguida pelo anterior executivo PSD/CDS-PP e critica a política de austeridade imposta a Portugal pela 'troika', entre 2011 e 2014.

"Este Governo sempre defendeu que, para haver sustentabilidade na consolidação das contas públicas, teria de haver um maior equilíbrio entre crescimento económico e consolidação orçamental", declara, já depois de se ter referido aos números mais recentes da economia portuguesa, "que está num momento de viragem".

António Costa fala, então, num crescimento económico mais forte do que o esperado, num aumento das exportações e numa redução do desemprego para menos de 10%.

Porém, adverte para o facto de o principal desafio de Portugal ser enfrentar os seus bloqueios estruturais, apostando, por isso, na qualificação da mão-de-obra e na modernização do Estado.

No que respeita às relações bilaterais com o Chile, o líder do executivo defende que estas "têm raízes históricas profundas". "A distância geográfica é compensada por uma excelente relação ao nível institucional e por uma empatia natural e espontânea entre os povos dos dois países", advogou o primeiro-ministro, apontando, como caso concreto, a deslocação de centenas de bombeiros portugueses para combater incêndios florestais no Chile.

António Costa defende depois que as relações bilaterais "têm um grande potencial de crescimento, sobretudo ao nível comercial e cultural".

Na entrevista, o primeiro-ministro aponta, ainda, que Lisboa é neste momento capital Ibero-americana da Cultura e que assume a presidência da Rede Mundial de Cidades Magalhânicas.

"Portugal pretende participar ativamente nas celebrações do V Centenário da primeira viagem de circunavegação, que se celebrará entre 2019 e 2022", acrescenta.

Lusa

  • Depois do Fogo
    0:25

    Reportagem Especial

    Uma semana depois do incêndio de Pedrogão Grande são muitas as histórias de perda e de sobrevivência, mas também de solidariedade de pessoas anónimas, que não dormiram durante dias a fio, para apoiar na logística do difícil combate ao incêndio florestal mais mortífero de que há memória. Depois do Fogo, hoje no Jornal da Noite.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.