sicnot

Perfil

País

Risco de exposição aos UV muito elevado em todo o país

O risco de exposição à radiação ultravioleta (UV) é hoje 'muito elevado' em todo o país, situação que se agravará no domingo, com sete distritos a subirem para risco 'extremo', informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

De acordo com o instituto, durante o dia de hoje, todos os distritos de Portugal Continental, e também o arquipélago da Madeira, vão estar com risco 'muito elevado' (índices entre 8 e 10), sendo recomendado à população que tenha "cuidado" e que utilize "óculos de Sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar".

Para domingo, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê um agravamento do risco de exposição aos UV nos distritos de Bragança, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Santarém, Portalegre e Évora.

Nestas regiões, o alerta de risco será 'extremo' (índice 11), que é o máximo previsto, representado uma situação de "perigo", para a qual se recomenda evitar o mais possível a exposição ao sol e, preferencialmente, não sair de casa.

Os índices UV variam entre menor do que 2, em que o UV é 'Baixo', 3 a 5 ('moderado'), 6 a 7 ('elevado'), 8 a 10 ('muito elevado') e superior a 11 ('extremo').

As temperaturas máximas previstas para hoje são de 41 graus em Lisboa e Castelo Branco, 39 em Bragança, Viseu e Portalegre, 37 em Braga e Leiria, 36 em Faro e 38 em Vila Real, 44 em Santarém, 43 em Évora, 42 em Beja, 40 em Coimbra, 34 em Setúbal, 35 na Guarda e 26 em Viana do Castelo.

Lusa


  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC