sicnot

Perfil

País

Área ardida este ano é 12 vezes superior ao mesmo período de 2016

Paulo Cunha

Os incêndios florestais consumiram até 15 de junho 15.184 hectares, uma área ardida quase 12 vezes superior ao mesmo período de 2016, revelou esta segunda-feira o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

O relatório provisório do ICNF, que não inclui os dados do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrogão Grande, adianta que o ano de 2017 apresenta "o quarto valor mais elevado de área ardida" da última década, por comparação com o mesmo período.

O documento indica que este ano regista "o terceiro valor mais elevado em número de ocorrências" desde 2007.

Segundo o ICNF, entre 1 de janeiro e 15 de junho registaram-se 5.760 ocorrências de fogo (1.515 incêndios florestais e 4.245 fogachos), mais 4.525 do que em igual período de 2016, quando deflagraram 1.235.

Os 15.185 hectares de área ardida resultaram em 4.917 hectares em povoamentos e 10.267 hectares em matos, referem os dados, sublinhando que no mesmo período de 2016 os incêndios tinham consumido 1.336 hectares.

"Comparando os valores do ano de 2017 com o histórico dos últimos 10 anos destaca-se que se registaram mais 32% de ocorrências e mais 58% de área ardida relativamente à média verificada no decénio 2007-2016", lê-se no primeiro relatório sobre incêndios florestais publicado este ano.

O ICNF justifica estes valores da área ardida com "as condições meteorológicas adversas" e "favoráveis à propagação de incêndios", avançando que abril foi o mês com maior área ardida este ano (7.354 hectares) e com o maior número de fogos (2.309), seguido de março (4.358 hectares de área ardida e 1.125 de ocorrências)

A área ardida do mês de abril foi responsável por quase metade da área ardida registada até 15 de junho.

O mesmo documento indica igualmente que o maior número de fogos registou-se nos distritos do Porto (1.118), Braga (815) e Vila Real (672), embora estas ocorrências tenham sido maioritariamente fogachos, ou seja, de reduzida dimensão que não ultrapassam um hectare de área ardida.

Já o distrito mais afetado em área ardida foi, até 15 de junho, Vila Real com 3.118 hectares, cerca de 21% da área total, seguido de Braga com 2.984 hectares (20% do total).

O relatório do ICNF mostra ainda que se registaram, até 15 de junho, 19 "grandes incêndios", cuja área total afetada foi igual ou superior a 100 hectares, e queimaram 3.602 hectares de espaços florestais, cerca de 24% do total da área ardida.

Lusa

  • Lesados do BES manifestam-se hoje no Porto 

    Queda do BES

    Um grupo de lesados pelo Banco Espírito Santo (BES) concentra-se hoje no Porto para exigir "bom senso" ao Governo, ao Banco de Portugal (BdP) e aos responsáveis do Novo Banco, refere um comunicado remetido às redações.A manifestação está marcada para as 11:00, nas imediações do balcão do Novo Banco e do Banco de Portugal, na Avenida dos Aliados, e a nota dirigida à imprensa é assinada por quase centena e meia de pessoas."

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Morre congressista republicano norte-americano acusado de assédio sexual

    Mundo

    O congressista estatal do Kentucky e pastor evangélico Dan Johnson morreu na quarta-feira, num aparente suicídio, dois dias depois de ser acusado de assédio sexual por uma mulher, disseram as autoridades. O médico legista do condado, Dave Billings, afirmou que a morte de Johnson foi causada por um único tiro, numa ponte de Mount Washinton, perto de Louisville, onde estacionou o automóvel.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28