sicnot

Perfil

País

Distritos afetados pelo fogo vão continuar com temperaturas altas e vento

Rafael Marchante, Reuters

Os distritos de Leiria, Santarém e Coimbra, fortemente afetados por incêndios, vão continuar hoje com temperaturas elevadas, a rondar os 38 graus celsius, e vento que pode ser moderado a forte.

Os 11 distritos já sob aviso laranja do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) devido às altas temperaturas vão continuar sob calor intenso e vento que por vezes pode soprar forte, com rajadas de vento "podem afetar os locais onde estão os incêndios".

"Em relação à temperatura, vai rondar os 38 graus de um modo em geral naqueles distritos. Vamos ter um dia com vento fraco, mas o que pode acontecer uma vez que continuamos com alguma instabilidade que gera alguma convexão que pode ter associadas rajadas de vento", disse o meteorologista Bruno Café.

No distrito de Leiria continua ativo o fogo, que deflagrou às 13:43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, que alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera e entrou também no distrito de Castelo Branco, pelo concelho da Sertã.

O último balanço dá conta de 62 mortos civis e 62 feridos, dois deles em estado grave. Entre os operacionais, registam-se dez feridos, quatro em estado grave. Há ainda dezenas de deslocados, estando por calcular o número de casas e viaturas destruídas.

"De um modo geral o vento é fraco, mas é difícil de prever onde o vento vai intensificar associado à instabilidade. Vamos também ter condições favoráveis a aguaceiros e trovoadas, principalmente no interior, mas também é difícil prever onde podem ocorrer", disse.


Segundo o meteorologista do IPMA, o que favorece a propagação dos incêndios é o vento.

"A temperatura é muito importante, mas o vento e a humidade relativa têm um grande peso e o vento é difícil de prever no dia de hoje por causa da instabilidade", disse.

Bruno Café indicou que hoje vamos ter a continuação do tempo quente praticamente em todo o território, prevendo-se apenas uma pequena descida de temperatura máxima nas regiões do interior e no Algarve.

"Vamos ter 'avisos laranjas' para os distritos de Braga, Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa e Setúbal, até terça-feira, com exceção de Lisboa e Setúbal que estão apenas no dia de hoje passando a amarelo", contou.

O IPMA colocou, também por causa do tempo quente, 11 distritos (Viana do Castelo, Porto, Vila Real, Bragança, Aveiro, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Évora e Beja) do continente sob 'aviso amarelo' até às 21:00 de quarta-feira.

"Hoje é ainda um dia com instabilidade, com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoadas em especial no interior e durante a tarde. Amanhã [terça-feira] vamos ter um dia com menos nebulosidade, apesar de durante a tarde aumentar no interior com possibilidade de aguaceiros e trovoada", disse.

Bruno Café indicou também que está previsto no interior norte e centro um aumento de nebulosidade a sul do cabo carvoeiro.

"Só na quarta-feira é que há uma descida acentuada da temperatura, mas apenas no litoral norte. No centro vamos manter aviso de tempo quente para os distritos de Bragança, Vila Real, Guarda e Castelo Branco", disse.


Com Lusa

  • O Tempo para esta 2ª Feira
    0:47

    País

    Esta 2ª feira, 19 de junho de 2017 o IPMA alerta para temperaturas máximas elevadas e mínimas superiores a 20ºC, e instabilidade, em especial no interior e durante a tarde.O tempo vai assim continuar quente com períodos de céu muito nublado.Condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoada, emespecial nas regiões do interior e durante a tarde.

  • Proteção Civil recomenda cuidados redobrados devido ao calor
    0:41

    País

    A Proteção Civil recomenda cuidados redobrados nos próximos dias devido às altas temperaturas que se vão fazer sentir. Patrícia Gaspar, adjunta da Proteção Civil Nacional, alerta ainda para os cuidados que as pessoas devem ter para evitar incêndios nas zonas em risco.

  • Trovoada seca apontada como principal causa do incêndio
    2:15

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Pedro Miranda, especialista em meteorologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, esteve na SIC Notícias a analisar o fogo trágico que provocou a morte de 61 pessoas feriu 62. O especialista em meteorologia defende que o calor e o vento são os principais fatores para originar um incêndio e que quando estes fatores ocorrem num momento de trovoada, a probabilidade de fogo é muito superior.

  • Seca contribui para a redução de nutrientes no mar e está a afetar a pesca
    2:11
  • Francisco George toma posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa

    País

    O ex-diretor-geral da Saúde, Francisco George toma hoje posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. Em entrevista à Lusa, manifestou a intenção de criar uma unidade para abastecimento de água potável e redução dos problemas de saneamento em catástrofes como os incêndios deste verão. Além disso, em nome da transparência, vai tornar públicas as contas do organização, incluindo os donativos.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44