sicnot

Perfil

País

Três estradas nacionais e A13 cortadas devido a incêndios

Rafael Marchante

Três estradas nacionais e uma autoestrada nos distritos de Coimbra, Leiria, Castelo Branco e Viseu estavam esta manhã cortadas ao trânsito, devido aos incêndios, disse à Lusa fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR).

De acordo com a GNR, a A13 - Autoestrada do Pinhal Interior, no concelho de Penela, no distrito de Coimbra - está interdita ao trânsito, entre os quilómetros 183 e 172, referindo que a alternativa é sair no nó de Alvaiázere e voltar a entrar no nó de Penela.

Ainda na A13, o trânsito está cortado na freguesia de Avelar, concelho de Ansião, distrito de Leiria, entre os quilómetros 171 e 183, devido à ocorrência de incêndios, disse fonte da GNR.

No distrito de Castelo Branco, no concelho da Sertã, a Estrada Nacional 238 está cortada e a alternativa é a Estrada Nacional 348, referiu a GNR.

No concelho da Lousã, distrito de Leiria, está interdita a Estrada Nacional 236, via que está igualmente cortada no concelho de Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, pelo que a alternativa é o IC3 - Itinerário Complementar da Estremadura e Ribatejo.

No distrito de Leiria, no concelho de Figueiró dos Vinhos, está também cortada a Estrada Nacional 347, revelou a GNR, referindo que "não há alternativa" a esta via.

De acordo com a informação divulgada na página de Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), mais de 2.150 operacionais, auxiliados por 662 veículos e dez meios aéreos combatiam, às 08:30 de hoje, seis grandes incêndios nos distritos de Leiria, Coimbra, Castelo Branco e Bragança.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.