sicnot

Perfil

País

BE pede fim imediato do SIRESP privado, PSD responsabiliza Costa

Rafael Marchante, Reuters

O BE exigiu esta quarta-feira o fim imediato da parceria público privada do Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP), com o PSD a responsabilizar o primeiro-ministro pela vigência deste sistema.

Em plenário, na Assembleia da República, o projeto de resolução do Bloco de Esquerda (BE) para que o Governo denuncie o contrato do SIRESP, acabando com a sua componente privada na sequência de "sucessivas falhas" de funcionamento ao longo de mais de dez anos, foi acompanhada pelo PAN (Pessoas Animais e Natureza), "Os Verdes" e o PCP.

O PS, pela voz do seu vice-presidente da bancada Filipe Neto Brandão, criticou a oportunidade política da iniciativa do Bloco de Esquerda num momento em que se aguardam os resultados de uma série de relatórios sobre o funcionamento do SIRESP após a tragédia do incêndio de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, ocorrida em junho passado.

PSD e CDS-PP criticaram duramente a iniciativa do BE, considerando que apenas visou "branquear" as responsabilidades do Governo na tragédia de Pedrógão Grande e "simular uma ação de oposição", com o vice-presidente da bancada do PSD Carlos Abreu Amorim a frisar mesmo neste debate que foi António Costa, enquanto ministro da Administração Interna, em 2006, quem assinou o contrato ainda em vigor que regula o SIRESP.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.