sicnot

Perfil

País

PS adia aprovação da reforma da descentralização

O líder parlamentar do PS afirmou esta quinta-feira que, por ausência de consenso político alargado, a reforma para a descentralização de competências para as autarquias continuará a ser debatida na próxima sessão legislativa, não sendo já aprovada.

Esta posição foi assumida por Carlos César em declarações à agência Lusa e ao jornal Público no final da reunião semanal da bancada socialista.

Em matéria de descentralização de competências para as autarquias locais, o primeiro-ministro estabeleceu como meta política que o novo ciclo de mandatos autárquicos, a partir de outubro próximo, já se fizesse no quadro da nova reforma.

Tal exigiria que a Assembleia da República aprovasse ainda esta sessão legislativa os diplomas considerados estruturantes para a transferência de meios e de competências para as autarquias locais.

Segundo o presidente do Grupo parlamentar do PS, "há matérias estruturais que são muito importantes e que requerem um consenso político alargado, caso das reformas das florestas, cuja aprovação se estima ter lugar no final desta sessão legislativa".

"Em relação à descentralização, creio que nesta fase não estão reunidos os consensos necessários e suficientes para que haja uma aprovação nesta sessão legislativa", disse Carlos César.

De acordo com o líder da bancada do PS, "tratando-se de diplomas para uma reforma muito relevante, é importante prosseguir o diálogo nessas matérias de modo a que, pelo menos, na próxima sessão legislativa, essa reforma seja concluída e devidamente aprovada".

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.