sicnot

Perfil

País

Parlamento aprova voto de pesar pela morte de Medina Carreira

Armando Franca

A Assembleia da República aprovou hoje por unanimidade um voto de pesar pela morte do antigo ministro das Finanças Henrique Medina Carreira, homenageando "a sua experiência, sabedoria e exemplo de inconformismo e coragem".

O voto aprovado, na sequência do qual foi respeitado um minuto de silêncio, exprime "profundo pesar pelo desaparecimento de Henrique Medina Carreira e homenageia a sua experiência, sabedoria e exemplo de inconformismo e coragem, que marcaram a sua dedicação às causas públicas".

O texto aprovado, apresentado pelo PSD, lembra que Medina Carreira aderiu ao PS e desempenhou os cargos de subsecretário de Estado do Orçamento do VI Governo Provisório e de ministro das Finanças no primeiro Governo Constitucional.

No exercício destas últimas funções Medina Carreira "negociaria um empréstimo externo para atender a um grave desequilíbrio financeiro e que conduziria mais tarde ao primeiro programa de estabilização do Fundo Monetário Internacional (FMI) para Portugal", recorda-se no voto.

"Essa experiência marcou-o, bastante, sensibilizando-o profundamente para o problema das vulnerabilidades financeiras do país. Henrique Medina Carreira não voltaria a exercer funções governativas, mas nunca deixou de praticar incansavelmente uma cidadania ativa, que o tornou uma figura conhecida de todos os portugueses", lê-se no texto aprovado.

Henrique Medina Carreira, de 86 anos, morreu na segunda-feira num hospital em Lisboa, onde estava internado há cerca de um mês.

Nascido em Bissau em 14 de janeiro de 1931, Henrique Medina Carreira era nos últimos anos uma das vozes mais acutilantes em relação às opções políticas e em particular à estratégia financeira do país, que governou no I Governo Constitucional.

Com Lusa

  • Medina Carreira, incómodo e sem rodeios
    1:58

    País

    Henrique Medina Carreira rejeitava o titulo de pessimista que ganhou cedo. Considerava-se apenas incomodo enquanto não visse pessoas capazes de governar Portugal. Morreu esta segunda-feira, vítima de doença prolongada, com 86 anos. O antigo ministro das Finanças estava internado há cerca de um mês.

  • Morreu Medina Carreira

    País

    O advogado, fiscalista e antigo ministro das Finanças, Henrique Medina Carreira, morreu esta segunda-feira num hospital em Lisboa, vitima de doença prolongada. Tinha 86 anos.

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.