sicnot

Perfil

País

Inspetor da PJ condenado a pena efetiva de quatro anos e meio de prisão

(Arquivo)

O Tribunal de Cascais condenou hoje a uma pena efetiva de quatro anos e meio de prisão um inspetor da Polícia Judiciária (PJ) por ter desviado 40.000 euros durante buscas a uma residência em Cascais.

Emanuel Briosa estava acusado pelo Ministério Público (MP) de desviar 200.000 euros, no decorrer das buscas a uma residência em Cascais (distrito de Lisboa), no âmbito do processo "Rota do Atlântico", em que o empresário José Veiga é um dos arguidos.

O coletivo de juízes deu como provado que o arguido desviou "pelo menos 200 notas de 200 euros" (40.000 euros), decretou a proibição de exercício de funções durante quatro anos e manteve a medida de coação de prisão preventiva.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.