sicnot

Perfil

País

Oficiais de Justiça em greve parcial de 5.ª feira até final de 2018

O Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ) marcou uma greve parcial, que vai começar na quinta-feira e terminar em dezembro de 2018, com serviços mínimos decretados entre as 17h00 e as 09h00 do dia seguinte.

Segundo o SOJ, a greve será cumprida entre as 12h30 e as 13h30 e entre as 17h00 e as 09h00 do dia seguinte a partir de quinta-feira e só deverá terminar a 31 de dezembro de 2018.

Na base do protesto está, segundo o sindicato, a necessidade de reconhecimento e valorização do trabalho realizado fora das horas de serviço, nomeadamente para efeitos do regime de aposentação, o reforço do quadro de Oficiais de Justiça, a garantia de acesso, por concurso público, aos lugares ocupados através do regime de escolhas/substituição e o direito a férias nos termos da lei geral.

O Colégio Arbitral decidiu não fixar serviços mínimos para o período entre as 12h30 e as 13h30, mas fixou-os para os atos iniciados antes das 17h00, quer pelo Oficial de Justiça quer pelo magistrado titular, estando os funcionários obrigados a dar continuidade no próprio dia.

Os serviços mínimos abrangem, entre outros atos, a apresentação de detidos e arguidos presos à autoridade judiciária e a realização dos atos subsequentes, desde que esteja em causa o prazo das 48 horas previsto na lei a realização de atos processuais estritamente indispensáveis à garantia da liberdade das pessoas e os que se destinam a tutelar direitos, liberdades e garantias.

O SOJ alega que o Ministério da Justiça "não dialoga, pese embora o show off, tenta desconsiderar os Oficiais de Justiça e confunde o espírito de abnegação e sentido de responsabilidade destes profissionais, com passividade, submissão e irresponsabilidade".

"Cada Oficial de Justiça presta, por ano, mais de duzentas horas de trabalho (es)forçado. É trabalho "forçado", realizado fora do horário normal de serviço, não é remunerado, nem reconhecido, nem dignificado", acusa o sindicato.

Lusa

  • Carro do suspeito de rapto de Maelys fotografado por radar a alta velocidade
    1:16

    Mundo

    Praticamente um mês depois do desaparecimento de Maelys de Araújo, as autoridades francesas continuam a fazer buscas para tentar encontrar a menina lusodescendetnte de 9 anos. Entretanto, um jornal francês revelou que o carro do homem suspeito de rapto terá sido fotografado, por um radar, a alta velocidade na noite do desparecimento.

  • 950 militares cercam a Rocinha, no Rio de Janeiro
    2:36
  • Terra volta a termer no México

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6,2, na escala de Richter, foi registado às 05h30, hora local, 23h30, em Lisboa. Até ao momento não há registo de vítimas ou danos materiais.

  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04

    Mundo

    O Presidente francês volta hoje a ser alvo de manifestações contra a reforma laboral. Os protestos foram organizados por Jean Luc Melenchon, o candidato da extrema-esquerda que concorreu contra Macron.

  • Icebergue com 5.800 quilómetros quadrados está a deslocar-se na Antártida

    Mundo

    Um icebergue gigante está a deslocar-se na Antártida em direção ao mar de Weddell segundo as imagens de satélite reveladas. Trata-se do A68, um icebergue quatro vezes maior que a cidade de Londres. Com cerca de 5.800 quilómetros quadrados e triliões de toneladas, A68 é um dos maiores icebergues conhecidos.