sicnot

Perfil

País

INEM vai criar 18 novos postos de emergência médica até final do ano

(Arquivo)

DR

O presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) disse esta quarta-feira que até ao final do ano, vão ser criados 18 novos postos de emergência médica (PEM) em concelhos onde estão em falta.

"Até ao final do ano mais 18 PEM vão estar em concelho que não têm e a renovação de 41 ambulâncias que têm muitos anos e serão substituídas por novas", afirmou Luís Meira durante a assinatura de protocolos para constituição de PEM nas corporações de bombeiros de Pedrógão Grande e de Castanheira de Pera e de substituição em Góis e Figueiró dos Vinhos.

O responsável do INEM adiantou ainda que até ao final deste ano, vão estar mais 65 ambulâncias novas em atividade, sendo que em cinco concelhos do país onde já existem os PEM, estes vão ser reforçados.

Luís Meira voltou a reforçar a ideia e o objetivo de, até final do ano, garantir que todos os concelhos do país têm um PEM.

O secretário de Estado Adjunto da Saúde, Fernando Araújo, adiantou que o compromisso do Governo passa por melhorar o Serviço nacional de Saúde (SNS), no sentido de este responder com qualidade às necessidades das populações.

"Para isso, é preciso dotar com recursos técnicos e humanos. O INEM tem 623 meios no terreno e mais de 300 ambulâncias estão colocadas nos bombeiros. Alguns meios já estão envelhecidos. Fazia sentido neste esforço de reforço, olhar para o INEM", disse.

O governante adiantou que há meios cujo tempo médio de vida já foi ultrapassado e sublinhou que o Governo vai reverter a situação, através de um plano anual de remodelação para as ambulâncias mais antigas.

No conjunto de medidas estratégicas do Governo está a criação de novos PEM nos concelhos onde não existiam, reforço e renovação periódica de PEM em quatro concelhos, sendo que o investimento previsto ronda os 3,5 milhões de euros.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.