sicnot

Perfil

País

PCP pede coragem ao Governo para assumir "política alternativa"

Lusa

O líder do PCP defendeu hoje que é preciso cumprir o que está nos orçamentos do Estado, aconselhou o Governo a "romper com as políticas" dos últimos anos e assumir "com coragem uma política alternativa".

No debate do estado da Nação, hoje no parlamento, Jerónimo de Sousa assumiu que já foram tomadas boas decisões desde 2015, quando o Governo do PS assumiu funções com o apoio parlamentar do PCP, BE e PEV.

"O que está feito não é suficiente, e não é só uma questão de ritmo. É preciso ir mais longe e romper com a política que durante décadas vigorou no país e assumir, com coragem, uma política alternativa", disse Jerónimo, na primeira ronda de perguntas ao primeiro-ministro, António Costa.

Além de dizer que o último ano e meio "é a prova" de que havia alternativa às "políticas de direita" do Governo anterior, PSD/CDS, Jerónimo de Sousa pediu a Costa que governe para resolver "os problemas do país" e não para "mostrar serviço" em Bruxelas, com a redução do défice.

Na resposta, António Costa assumiu as divergências com o PCP quanto à integração europeia, fazendo a ressalva de que isso não impediu o acordo com PCP, BE e PEV no apoio ao Governo socialista.

"Continuaremos a viver com elas [as divergências] como temos vivido até ao momento", disse António Costa, com o sorriso, dirigindo-se a Jerónimo.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.