sicnot

Perfil

País

A maior remodelação deste governo

O Presidente da República nomeou esta quinta-feira, por proposta do primeiro-ministro, oito novos secretários de Estado que vão tomar posse esta sexta-feira às 19:30, no Palácio de Belém, segundo uma nota divulgada no portal da Presidência da República.

Na maior mudança na composição do XXI Governo Constitucional desde a posse, que ocorreu em 26 de novembro de 2015, são alterados os titulares de sete secretarias de Estado de cinco ministérios e é ainda criada uma nova secretaria de Estado da Habitação, que será assumida pela arquiteta Ana Pinho.

São os seguintes os novos secretários de Estado: Ana Paula Zacarias (Assuntos Europeus), Eurico Brilhante Dias (Internacionalização), Tiago Antunes (Presidência do Conselho de Ministros), Maria de Fátima Fonseca (Administração e Emprego Público), António Mendonça Mendes (Assuntos Fiscais), Ana Teresa Lehmann (Indústria), Miguel Freitas (Florestas e Desenvolvimento Rural) e Ana Pinho (Habitação).

Estas nomeações e respetivas exonerações foram hoje divulgadas no portal da Presidência da República após a reunião semanal do chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, com o primeiro-ministro, António Costa.

Na Secretaria de Estado dos Assuntos Europeus, a diplomata Ana Paula Zacarias substitui Margarida Marques, antiga líder da Juventude Socialista (JS) no início da década de 1980 e que foi cabeça de lista do PS pelo círculo de Leiria nas últimas eleições legislativas.

Ana Paula Zacarias

Ana Paula Zacarias

Na Secretaria de Estado da Internacionalização, o deputado socialista Eurico Brilhante Dias, que foi porta-voz do PS durante a liderança de António José Seguro, vai para o lugar até agora ocupado por Jorge Costa Oliveira, um dos três governantes que se demitiram na sequência do caso das viagens pagas pela Galp ao Euro2016.

Eurico Brilhante Dias

Eurico Brilhante Dias

JOSÉ SENA GOULÃO

Tiago Antunes, professor universitário de Direito, substitui Miguel Prata Roque como secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, e Maria de Fátima Fonseca, até aqui diretora na Câmara Municipal de Lisboa, entra para a Secretaria de Estado da Administração e do Emprego Público, substituindo Carolina Ferra.

Tiago Antunes

Tiago Antunes

O advogado António Mendonça Mendes, líder da Federação de Setúbal do PS e irmão da secretária-geral adjunta dos socialistas, Ana Catarina Mendes, substitui nas funções de secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Fernando Rocha Andrade, que também se demitiu por causa das viagens ao Euro2016 e que agora regressa ao seu lugar de deputado na Assembleia da República, para o qual foi eleito pelo círculo de Aveiro.

António Mendonça Mendes

António Mendonça Mendes

João Vasconcelos, o terceiro membro do Governo que se demitiu na sequência deste caso e um dos governantes mais próximos do círculo político do primeiro-ministro, tem como sucessora na Secretaria de Estado da Indústria a professora universitária de Economia, Ana Teresa Lehmann.

Ana Teresa Lehmann

Ana Teresa Lehmann

Miguel João de Freitas, ex-deputado do PS e engenheiro agrícola, entra para o lugar de Amândio Torres como secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural.

Miguel Freitas

Miguel Freitas

A arquiteta Ana Pinho, doutorada em planeamento urbanístico e ex-consultora da Câmara Municipal de Lisboa, assumirá as funções da nova secretária de Estado da Habitação.

Ana Pinho

Ana Pinho

Maria de Fátima Fonseca vai assumir a pasta da secretaria de Estado da Administração e Emprego Público.

O "ajustamento" no Governo, como denominou o primeiro-ministro, envolve cinco ministérios: Negócios Estrangeiros, Presidência e Modernização Administrativa, Finanças, Economia, e Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

Com estas alterações, a orgânica do Governo continua a ser composta por 17 ministros, além do primeiro-ministro, mas passa a ter 43 secretários de Estado, somando agora 61 elementos, em vez dos anteriores 60.

Com Lusa

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.