sicnot

Perfil

País

Abandono no ensino superior regista taxa de 8,6%

Kim Hong-Ji / Reuters

Um total de 5.640 estudantes que se matricularam no primeiro ano e pela primeira vez num curso superior em 2014-2015 abandonaram o ensino superior, correspondente a uma taxa de 8,6% segundo dados oficiais esta sexta-feira atualizados.

O número total de estudantes que abandonaram cursos superiores corresponde a 8,6% dos 65.510 matriculados no primeiro ano e pela primeira vez no ano letivo de 2014-2015, tendo em conta a situação em que se encontravam um ano após a matrícula.

Os números abrangem licenciaturas e mestrados integrados em universidades e institutos superiores politécnicos públicos e privados.

Os dados estão disponíveis no portal Infocursos, nesta página, o portal com informação estatística detalhada sobre os cursos superiores em Portugal, em universidades e institutos politécnicos, que tem por objetivos ajudar os estudantes portugueses a escolherem o curso que querem frequentar de forma mais informada.

Os dados relativos aos alunos matriculados em 2014-2015 apontam para uma taxa de abandono mais elevada entre os alunos de licenciatura em instituições de ensino privadas, que se situa nos 13%, com um total de 1.458 alunos a desistirem dos cursos.

Nas licenciaturas das instituições públicas, a taxa de abandono é de 8,7% (3.885 alunos).

Já os mestrados integrados têm uma percentagem de abandono reduzida no ensino superior público (2,5%), mas no que diz respeito às instituições privadas, a taxa de abandono nos mestrados é mais próxima daquela que é registada ao nível das licenciaturas, com um valor de 8%.

Na sua grande maioria, no entanto, os estudantes mantiveram-se a estudar e no mesmo curso em que se matricularam.

As mudanças de curso e até de estabelecimento registam taxas que variam entre os cerca de 3% e os 8%.

De acordo com dados disponibilizados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), tendo por base a informação colocada no Portal Infocursos, o abandono no ensino superior tem vindo a cair nos últimos três anos considerados na análise.

No caso das licenciaturas do ensino superior público, por exemplo, a taxa de abandono em 2015-2016 era de 8,7%, que compara com uma taxa de 9,8% em 2014-2015 e uma taxa de 10,3% em 2013-2014.

Também a taxa de desemprego entre os recém-diplomados tem vindo a descer, segundo os dados da tutela.

Em 2016 havia uma percentagem de 7,2% de recém-diplomados pelo ensino superior público - entre os anos letivos de 2011-2012 e 2014-2105 - inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) como desempregados.

Em dezembro de 2015, a taxa de diplomados pelo ensino superior público nos quatro anos letivos anteriores e inscritos no IEFP era de 8,1%.

Em dezembro de 2014, para o período homólogo, a taxa era de 8,6%.

Lusa

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.