sicnot

Perfil

País

Costa garante habitação acessível para jovens e classe média

Costa garante habitação acessível para jovens e classe média

O primeiro-ministro António Costa apontou este sábado como prioridade para a segunda parte da legislatura criar uma política de habitação que dê a possibilidade à classe média e aos jovens de arrendarem casa nos centros das cidades.

António Costa disse ser necessário as autarquias fazerem "mais e melhor" em áreas como a saúde, educação e a valorização do património, entre outras, no âmbito da descentralização de competências [para os municípios], para que o Governo "possa também assumir novas politicas em áreas decisivas", como a habitação.

"Temos de ter uma política de habitação acessível para a classe média e, em particular, para as novas gerações", que se confrontam com preços "inacessíveis" no mercado imobiliário.

Segundo o líder socialista, que falava esta tarde em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, no âmbito da apresentação da candidatura de Eduardo Vítor Rodrigues à autarquia local, o Governo não defende "a descentralização para desresponsabilizar a administração central e para desresponsabilizar o Governo".

O objetivo é permitir que "o Governo possa também assumir novas políticas em áreas que são decisivas para o desenvolvimento das cidades" e é por isso que definiu a habitação como "uma nova grande prioridade política que tem que marcar a segunda metade desta legislatura".

"E é uma politica que requer a mobilização do Governo e das autarquias locais", sustentou Costa.

Enaltecendo o "esforço imenso" que o país fez na década de 90 para erradicar as barracas, Costa referiu, porém, que "desde aí que se desinvestiu nas políticas de habitação e foi confiando que o acesso fácil ao crédito ou o congelamento das rendas permitia o acesso à habitação".

Assim, defendeu que o país precisa de ter "uma política de habitação acessível" que "não condene" a classe média e os jovens "a ficarem amarrados ao crédito" e a "que fiquem condenados a serem expulsos dos centros das cidades, porque o preço da habitação no centro da cidade é inacessível".

Contudo, destacou, "a solução não é travar o turismo para que o turismo não valorize o mercado imobiliário".

O líder socialista defendeu assim que "as cidades cada vez mais têm de estar abertas, internacionalizadas e capazes de atrair o turismo, que é algo fundamental na base económica" e que "a chave está em complementar essa oferta" com uma oferta de habitação "para arrendar a renda acessível" nos centros das cidades.

"Esta é uma politica fundamental que, a par da saúde e a par da educação, têm de ser grandes pilares de segunda metade desta legislatura", frisou.

António Costa disse ainda olhar para o próximo mandato autárquico "com muita expectativa", designadamente porque serão quatro anos em que "as politicas de transporte urbano e de habitação" vão ter "um peso determinante".

É também um "mandato autárquico onde vamos poder contar com a excelência autárquica já verificada, já demonstrada, por homens como Eduardo Vítor Rodrigues, que voltará a ser reeleito presidente da Câmara de Gaia e levará Gaia, o Norte e o país para o caminho do desenvolvimento", vincou.

"Gaia é um daqueles exemplos que dá confiança ao país para perceber bem que uma das grandes reformas que tem a fazer, a grande reforma, é saber confiar na gestão autárquica ao nível das autarquias", concluiu.

Com Lusa

  • Encontrados destroços do avião que caiu no Irão

    Mundo

    As autoridades iranianas encontraram destroços do avião que caiu no domingo no sudeste do país, matando as 66 pessoas que seguiam a bordo, revelou um porta-voz da Guarda Revolucionária, o exército de elite do regime.

  • 2,6 milhões de bebés morrem antes de completar um mês

    Mundo

    Os recém-nascidos no Paquistão, República Centro-Africana e Afeganistão são os que têm menor probabilidade de sobreviver, de acordo com um relatório da Unicef que revela que todos os anos 2,6 milhões de crianças morrem antes de completar um mês. Sobretudo nos países mais pobres do mundo, o número de mortes de recém-nascidos a nível global mantém-se assustadoramente elevado.

  • Galp regista lucro de 602 M€ em 2017 

    Economia

    A GALP registou um lucro de 602 milhões de euros no ano passado. Uma subida de 25 por cento em relação a 2016. De acordo com a empresa, os resultados devem-se sobretudo ao aumento da produção de petróleo e gás natural no Brasil, bem como o crescimento dos negócios da refinação e distribuição.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC