sicnot

Perfil

País

Fogo destrói casa de campo e ameaça aldeias em Mangualde

Algumas localidades estão ameaçadas pelas chamas, uma casa de segunda habitação ficou destruída e pessoas da zona de Contenças de Cima tiveram de ser retiradas na sequência dos incêndios deste domingo em Mangualde, informou o presidente do município.

De acordo com o presidente da Câmara de Mangualde, João Azevedo, as localidades de Santiago de Cassurrães, Póvoa de Cervães, Abrunhosa-a-Velha, Póvoa de Cervães, Cunha Baixa e Abrunhosa do Mato "estão ameaçadas pelas chamas", sendo que já foram evacuadas "algumas pessoas" de uma zona da aldeia de Contenças de Cima.

"Já ardeu uma casa de segunda habitação, entre Póvoa de Cervães e Abrunhosa-a-Velha", disse à agência Lusa João Azevedo, referindo ainda que se registam danos "em zonas e equipamento agrícola".

A situação, sublinhou, "não é fácil. Temos de arranjar todos os esforços para que o combate seja feito de forma muito eficaz".

Até ao momento, acrescentou, ainda não foi ativado o Plano de Emergência Municipal.

Segundo a página na internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), os três incêndios que deflagraram hoje à tarde no concelho de Mangualde, mobilizavam, às 19:40, 304 operacionais, apoiados por 88 viaturas e cinco meios aéreos.

De acordo com a ANPC, os três incêndios começaram num intervalo de tempo curto - de 17 minutos -, entre as 15h52 e as 16h09, nas freguesias de Abrunhosa-a-Velha, Cunha Baixa e Santiago de Cassurrães e Póvoa de Cervães.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15