sicnot

Perfil

País

GNR regista 694 acidentes e dois mortos na 2ª fase da Operação Hermes

A GNR registou 694 acidentes, dois mortos e 15 feridos graves durante a segunda fase da Operação Hermes, que decorreu nas estradas portugueses entre sexta-feira e domingo.

Em comparação com o período homólogo de 2016, a segunda fase desta operação de reforço de patrulhamento durante as deslocações para férias registou, este ano, mais seis acidentes, igual número de mortos e menos cinco feridos graves, adianta a GNR, em comunicado.

Aquela força de segurança refere também que 234 pessoas sofreram ferimentos ligeiros, menos 26 do que no mesmo período de 2016.

A Guarda Nacional Republicana intensificou, entre sexta-feira e domingo, as ações de patrulhamento e apoio aos utentes das vias rodoviárias, com o objetivo de garantir a sua segurança durante os deslocamentos de e para os locais de férias e vários eventos realizados no verão.

Além do apoio aos condutores durante as viagens, foram também realizadas diversas ações de fiscalização, tendo os militares da GNR detido 132 condutores, 102 dos quais por condução com taxa de álcool no sangue (TAS) igual ou superior a 1,2 gramas/litro e 30 por falta de habilitação legal para a condução.

A GNR detetou ainda 4.164 infrações, sendo a maioria por excesso de velocidade (1.899), excesso de álcool (251), falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e cadeirinhas para crianças (142) e uso do telemóvel durante a condução (107).

A Operação Hermes vai decorrer durante todo o verão, realizando-se as próximas fases da operação a 28 a 30 de julho (3ª fase), 11 a 13 de agosto (4ª fase), 25 a 27 de agosto (5ª fase) e 01 a 03 de setembro (sexta fase).


Lusa

  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03
  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.