sicnot

Perfil

País

Todo o país em risco muito elevado de exposição aos UV

(EPA/Arquivo)

RAINER JENSEN

Portugal apresenta, hoje, um risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), com exceção do grupo oriental dos Açores, com risco elevado, segundo dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Para as regiões com risco muito elevado e elevado, o Instituto recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, 't-shirt', guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre menor do que 2, em que o UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).

O IPMA prevê para hoje, em Portugal continental, céu pouco nublado ou limpo, com nebulosidade matinal no litoral oeste, que pode persistir a norte do Cabo Raso.

O céu vai estar pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral Norte e Centro e na região Sul, até final da manhã, podendo essa nebulosidade persistir a norte do Cabo Raso.

O vento vai soprar fraco a moderado e a temperatura máxima deverá descer, em especial nas regiões do Norte e Centro.

Para os Açores, o IPMA prevê períodos de céu muito nublado, mas com boas abertas nos grupos Ocidental e Oriental, sendo que são aguardados aguaceiros no grupo central.

Na Madeira, as previsões apontam para períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral muito nublado nas vertentes sul da ilha da Madeira. O vento será fraco a moderado.

Lusa

  • O tempo para esta 2ª feira
    0:41

    País

    Para esta segunda-feira o IPMA prevê céu pouco nublado ou limpo, vento em geral fraco do quadrante oeste e pequena descida da temperatura máxima, em especial nas regiões Norte e Centro.

  • Seca contribui para a redução de nutrientes no mar e está a afetar a pesca
    2:11
  • Francisco George toma posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa

    País

    O ex-diretor-geral da Saúde, Francisco George toma hoje posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. Em entrevista à Lusa, manifestou a intenção de criar uma unidade para abastecimento de água potável e redução dos problemas de saneamento em catástrofes como os incêndios deste verão. Além disso, em nome da transparência, vai tornar públicas as contas do organização, incluindo os donativos.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44