sicnot

Perfil

País

Marinha serviu mais de 300 refeições em apoio aos operacionais em Alvaiázere

Paulo Cunha

Os fuzileiros já serviram este domingo mais de 300 refeições aos operacionais que estão no combate às chamas que lavram no concelho de Alvaiázere, em Leiria, estando disponíveis para apoiar as populações, disse à Lusa fonte da Marinha.

"Até ao momento já servimos mais de 300 refeições hoje e estimamos que até final do dia ultrapasse as 800 refeições servidas. Este apoio destina-se aos operacionais no terreno, mas estamos disponíveis para apoiar as populações, se for necessário", disse à Lusa o comandante Pedro Coelho Dias, porta-voz da Marinha.

A cozinha de campanha em Alvaiázere assegurará a distribuição 800 refeições por dia aos operacionais no terreno, até que seja necessário.

A Marinha recebeu no sábado, no espaço de 12 horas, três pedidos de apoio para que deslocassem militares para três áreas geográficas distintas do país, para missões de apoio à população e aos operacionais no combate aos incêndios nestas áreas, em colaboração com as corporações de bombeiros e meios da Proteção Civil.

Foram enviados dois pelotões para a localidade de Barqueira, concelho de Alvaiázere, dois pelotões para Marujal, concelho de Montemor-o-Velho, e um pelotão para Caldas de Felgueira, concelho de Nelas.

"Durante o sábado recebemos três pedidos de apoio para três áreas geográficas distintas e colocamos cinco pelotões nessas áreas, com um total de cerca de 120 militares. Durante uma patrulha na manhã de hoje, uma equipa dos Fuzileiros já detetou e interveio em duas reativações de incêndios no concelho de Alvaiázere, extinguindo por completo estes focos e impedindo que o fogo se propagasse", explicou o porta-voz da Marinha.

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05
  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00