sicnot

Perfil

País

Funcionários da EMEF voltam a protestar hoje em frente ao Conselho de Ministros

M\303\201RIO CRUZ

Dirigentes sindicais e representantes dos dez trabalhadores precários dispensados da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) voltam hoje a concentrar-se em frente ao Conselho de Ministros, em Lisboa. O propósito do protesto é exigir a reintegração destes funcionários.

Em comunicado, a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) - que tinha já organizado uma iniciativa semelhante no passado dia 3 de julho, também em frente à Presidência do Conselho de Ministros - adianta que o protesto está marcado para as 10h30.

Segundo refere, uma delegação representativa dos trabalhadores afetados voltou a deslocar-se recentemente ao Ministério do Planeamento e das Infraestruturas "para saber se já havia a decisão da sua reintegração, nos termos do pedido de autorização formulado pela administração da CP, e que este ministério diz ser necessário resolver rapidamente, porque os trabalhadores fazem falta".

"Mas parece que o reconhecimento dessa falta é só na conversa, porque na prática ainda hoje continuam sem solução, remetendo o assunto para o Ministério das Finanças, onde depois dizem que nada sabem", critica.

Garantindo que "a luta não vai parar", a Fectrans afirma ficar "muito mal" a um Governo "que diz que está empenhado em resolver as situações de precariedade laboral, e para isso criou o PREVPAP [Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública] ", responder com o despedimento a trabalhadores da EMEF que apresentaram requerimentos com vista à sua integração nos quadros.

Em causa estão dez trabalhadores com ligações médias de dois anos à empresa e que terminaram os seus contratos temporários nas oficinas de Santa Apolónia em julho.

Segundo o sindicato, estes funcionários "foram contratados ao longo de muito tempo para ocupar postos de trabalho permanentes na EMEF, na oficina de Santa Apolónia, e foram despedidos apesar de a administração da CP [Comboios de Portugal] ter feito um pedido de autorização para a sua readmissão".

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57