sicnot

Perfil

País

Governo recomenda retirada de livros polémicos da Porto Editora

Ricardo Rosa

Jornalista

A Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, "por orientação do ministro adjunto", recomendou hoje à Porto Editora a retirada do mercado dos blocos de atividades que fazem distinção entre rapazes e raparigas. O organismo considera que podem estar em causa a "diferenciação e desvalorização do papel das raparigas no espaço público e dos rapazes no espaço privado".

Última atualização às 16:59

O caso foi denunciado nas redes sociais por encarregados de educação. A editora tem à venda dois blocos de atividades para rapazes e raparigas, dos 4 aos 6 anos, com exercícios e motivos diferentes em função do género.

A Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género anunciou hoje em comunicado que fez "uma avaliação técnica dos conteúdos" dos dois livros e conclui que a Porto Editora "acentua estereótipos de género que estão na base de desigualdades profundas dos papéis sociais das mulheres e dos homens".

São dados dois exemplos:

"Destaca-se, a título de exemplo, numa atividade dirigida aos rapazes, a promoção do contacto com o exterior (campo, árvore, ancinho, águia, etc.), enquanto que para as raparigas a atividade apresenta cinco objetos, todos eles ligados a atividades domésticas (leite, manteiga, iogurte, alface e maçã). Ainda num outro exemplo, a proposta para os rapazes é a de um cientista construir um robô, enquanto que para as raparigas é a de ajudar a mãe a preparar o lanche".

O comunicado, enviado às redações pelo gabinete do ministro adjunto Eduardo Cabrita, termina com a recomendação:

"(...) a CIG, por orientação do Ministro Adjunto, recomendou à Porto Editora - tendo em conta o seu relevante papel educativo - que retire estas duas publicações dos pontos de venda, disponibilizando-se para colaborar na revisão dos conteúdos das mesmas, no sentido de eliminar as mensagens que possam ser promotoras de uma diferenciação e desvalorização do papel das raparigas no espaço público e dos rapazes no espaço privado."

Questionada ontem pela SIC, a Porto Editora não mostrou vontade de retirar os livros do mercado, recusando as acusações de descriminação e sublinhando que estes têm registado boas vendas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55

    País

    Há uma polémica com os livros da Porto Editora, que fazem distinção entre rapazes e raparigas. O caso foi denunciado nas redes sociais por encarregados de educação, chocados com a discriminação. A editora lançou dois blocos de atividades para rapazes e raparigas, dos 4 aos 6 anos, com exercícios e motivos diferentes em função do género.

  • Previsão de queda de neve amanhã em 10 distritos

    País

    Dez distritos de Portugal continental vão estar na quinta-feira sob aviso amarelo devido à previsão de queda de neve, indicou hoje o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Aveiro, Bragança, Guarda, Viseu, Castelo Branco e Coimbra vão estar a partir das 6:00 e até ao final do dia sob aviso amarelo devido à previsão de queda de neve acima dos 1.200/1.400 metros, descendo a cota para 800 metros.

  • Sismo de 3,1 com epicentro a 8 km de Almodôvar

    País

    Um sismo de magnitude 3,1 na escala de Richter com epicentro a cerca de oito quilómetros a nordeste de Almodôvar, distrito de Beja, foi hoje sentido no continente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

  • ADSE quer poupar 29 milhões com nova tabela de preços
    2:50

    Economia

    A nova tabela de preços - que a ADSE quer que entre em vigor a 1 de março - pretende poupar 29 milhões de euros, nos cuidados de saúde prestados fora das unidades públicas aos funcionários do Estado. Os hospitais privados consideram a proposta irreal e ameaçam pôr fim aos acordos com a ADSE.

  • Paris afetada por praga de ratos
    1:03