País

"Vamos continuar o protesto"

"Vamos continuar o protesto"

António Ramos, do Movimento dos Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstetrícia, disse hoje não temer processos disciplinares que possam resultar do protesto dos enfermeiros obstretas, que exigem a criação da carreira de especialista. Esta manhã, a paralisação está a ter efeitos na Maternidade Alfredo da Costa e no Hospital Amadora-Sintra.

  • Enfermeiros obstetras ameaçam paralisar maternidades
    2:03

    País

    Os enfermeiros obstetras ameaçam paralisar as maternidades de todo o país a partir de quinta-feira, se até ao final do dia de hoje o ministro da Saúde não aceitar criar a carreira de especialista. Os profissionais exigem um salário de 2.488 euros no início de carreira e 4.033 no final.