sicnot

Perfil

País

Utentes do Barreiro pedem demissão do conselho de administração da Soflusa 

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro considerou hoje que o reforço de embarcações por parte da Soflusa "é insuficiente" e pediu a demissão do conselho de administração da transportadora que "nada fez pelos utentes". A Soflusa garante que a ligação fluvial entre o Barreiro e o Terreiro do Paço regressou à normalidade nas horas de ponta.

O pedido da Comissão de Utentes do Barreiro surge na sequência do anúncio pela Soflusa de que estão a partir de hoje disponíveis seis navios para assegurar todas as carreiras nas horas de ponta da manhã e da tarde.


No início da semana, estavam a operar apenas quatro navios, o que causou diversos problemas aos utentes, tendo ocorrido vários desacatos que causaram feridos.


Em declarações à agência Lusa, Antonieta Fortunato, da Comissão de Utentes dos Serviços Públicos, que hoje está junto ao terminal do Barreiro para chamar a atenção dos utentes para a situação, pediu a intervenção urgente do Governo e a demissão do conselho de administração da empresa.


"Pedimos a demissão do conselho de administração da Soflusa que nada fez na defesa dos utentes, pedimos também a manutenção da frota que dirige e das condições da mesma. Exigimos que a frota esteja em condições de segurança e navegação e que a sua higiene e limpeza seja uma realidade", sublinhou.


Antonieta Fortunato reclama que o serviço público seja prestado aos utentes que pagam os seus passes e bilhetes para serem "servidos com dignidade".


A Soflusa é a empresa responsável pelas ligações entre o Barreiro e Lisboa, enquanto a Transtejo faz as ligações do Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão com a capital.


Antonieta Fortunato lembrou à Lusa que no início de outubro a comissão de utentes teve uma reunião com o ministério do Ambiente e dos Transportes na qual foi dito que o Governo ia tentar resolver a situação o mais rapidamente possível para não ter impacto junto dos utentes.


"Contudo, o que sabemos é que há dois anos tínhamos feito uma tribuna pública contra a venda de algumas embarcações. Na altura, dissemos que a venda de embarcações iria trazer estes constrangimentos de horários que se estão a verificar agora", disse.


De acordo com a Comissão de Utentes, os reforços anunciados agora são "claramente insuficientes" para o número de pessoas que usam aquele transporte fluvial.


"Nós verificámos, durante esta semana, os constrangimentos que isto acarretou. Sabemos que foi posto um barco a circular anteontem e que hoje estão mais dois a funcionar. A nossa questão é: Estes barcos estão operacionais? Estão efetivamente a funcionar? Se não havia na segunda-feira porque é que hoje já há? Se vem do Seixal e do Montijo para o Barreiro, vão os utentes do Seixal e Montijo ficar sem barco?", questionou.


Antonieta Fortunato lamentou os acontecimentos do início da semana, salientando que as pessoas estavam desesperadas.


"De repente, depois dos desacatos, em que as pessoas desmaiaram, em que houve feridos, em que tiveram de pôr a polícia de intervenção e a polícia marítima com cães - parecia que estávamos noutro país -, anunciam o reforço", frisou.


Segundo Antonieta Fortunato, a administração da Soflusa não pode pedir às pessoas que evitem as deslocações entre as 08:00 e as 09:00, porque estas precisam de ir trabalhar.


A frota da transportadora é composta por oito navios, mas apenas quatro estão a funcionar, porque os restantes não reúnem as condições necessárias.


Na segunda-feira, a Soflusa suprimiu oito carreiras durante a hora de ponta da manhã.

Com Lusa

  • Governo acusa anterior executivo dos problemas na Soflusa
    1:56

    País

    A Soflusa garante que a redução de verbas por parte do Governo não permitiu a manutenção regular da frota. O ministro do Ambiente e dos Transportes não desmente e diz que os problemas na empresa devem-se à falta de investimento do anterior Executivo no setor dos transportes. Quatro das oito embarcações que fazem a ligação entre o Barreiro e Lisboa estão em manutenção, o que tem levado ao cancelamento de carreiras. A Soflusa apela aos passageiros para que evitem as deslocações nas hora de ponta.

  • O tempo para hoje
    0:57

    País

    O Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje chuva fraca a norte do sistema Montejunto-Estrela com subidada temperatura mínima. Céu muito nublado ou encoberto, apresentando-se em geral pouco nublado no Baixo Alentejo e no Algarve até meio da manhã. Períodos de chuva fraca ou chuvisco nas regiões a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, mais frequentes no Minho e Douro Litoral e a partir da tarde.

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.