sicnot

Perfil

País

Mais de 200 casas destruídas em Pampilhosa da Serra

Mais de 200 casas destruídas em Pampilhosa da Serra

Na Pampilhosa da Serra o fogo destruiu mais de 200 casas e deixou 20 pessoas desalojadas. Só na localidade de Vale Serrão, as chamas consumiram perto de 30 casas, mas ninguém ficou ferido. O fogo não deu tréguas a ninguém: atingiu florestas, hortas e animais. A população de Vale Serrão foi obrigada a combater o fogo sem ajuda, uma vez que os bombeiros não conseguiram chegar ao local a tempo de evitar a propagação das chamas.

  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 41 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • O mapa das vítimas dos incêndios
    1:19

    País

    Aumentou para 37 o número de mortes na sequência dos fogos que assolaram a zona Centro do país desde o fim de semana. Feridos são pelo menos 71. Atualizamos aqui o mapa, segundo o último balanço da Proteção Civil.

  • Passageiros passaram noite dentro de comboios devido aos incêndios
    0:56

    País

    As ligações ferroviárias sofreram cortes devido aos incêndios. As linhas da Beira Alta e do Norte tiveram de ser interrompidas e os passageiros passaram a noite no comboio. Foi o caso de José Cavalheiro, que partiu ontem ao fim da tarde em direção a Celorico da Beira e está desde ontem à noite na zona de Pampilhosa.

  • Desportivo das Aves fora da Liga Europa

    Desporto

    O Desportivo das Aves não vai à Liga Europa e o Sporting terá entrada direta na fase de grupos. Apesar da conquista da Taça de Portugal, a equipa avense não se licenciou em tempo útil para poder participar na prova da UEFA, apurou a SIC.

  • Eis os novos heróis de Vila de Aves
    3:03
  • E agora, Sporting? Semana de decisões e incertezas
    2:53
  • Já se pode pescar sardinha mas há limitações

    País

    A proibição da pesca da sardinha termina hoje, podendo, até 31 de julho, os pescadores capturar 4.855 toneladas, com limites diários, medidas de proteção dos juvenis e monitorização da pescaria, disse à Lusa o Ministério do Mar.

  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29