País

Ministro da Cultura elogia Belmiro de Azevedo pela ligação entre negócios e Artes

O ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, lamentou esta quarta-feira a morte do empresário Belmiro de Azevedo, que elogiou enquanto alguém que soube relacionar os negócios e as Artes.

Numa nota de pesar, Castro Mendes lembrou o antigo dirigente da Sonae como uma pessoa "com uma notável capacidade de trabalho, [que] soube compatibilizar a sua dedicação aos negócios com o interesse pelas áreas da Cultura, da Educação, das Artes e da Solidariedade, que expressou através da constituição da Fundação com o seu nome, em 1991".

"O homem que elogiava a mudança e que dizia não acreditar num futuro sem trabalho, contribuiu também para a formação de um jornal diário e de referência no panorama nacional", declarou o ministro, que recordou a fundação do jornal Público.

O empresário Belmiro de Azevedo morreu esta quarta-feira aos 79 anos. Esteve ligado à Sonae perto de cinco décadas, sendo um dos homens mais ricos de Portugal.

Lusa

  • Sabe que pode estar a pagar 100€ a mais na fatura do gás?
    2:29

    Economia

    A maior parte das empresas fornecedoras de gás continua a cobrar aos clientes a taxa de ocupação do subsolo ao clientes, apesar da lei dizer que deve ser paga pelas empresas desde janeiro de 2017. Cada Câmara Municipal cobra o que entende e há autarquias que não cobram nada. Em alguns casos podemos estar a falar de mais de 8 euros por mês, ou seja, mais de 100 euros por ano.

  • Jorge Jesus já pode falar sobre o Sporting
    2:27

    Desporto

    No Sporting, Battaglia e Bas Dost podem estar de regresso ao clube de Alvalade, depois de terem rescindido contrato. Outra das notícias do dia é o fim da cláusula de confidencialidade que não permitia a Jorge Jesus falar sobre o tempo passado no clube.

  • As técnicas e o currículo polémico do Dr. Bumbum
    2:10

    Mundo

    Uma mulher morreu após uma operação aos glúteos, feita na casa de um cirurgião plástico conhecido no Brasil por Dr. Bumbum. Depois de quatro dias em fuga, o homem entregou-se às autoridades. O médico operava as mulheres em casa e no currículo tem um curso que não acabou e pós-graduações que não são reconhecidas.

  • "A bebedeira passa, o resto não!"
    2:48
  • "Não tenho casa, não tenho família, não sei para onde ir"
    0:15