sicnot

Perfil

País

Ministro da Cultura elogia Belmiro de Azevedo pela ligação entre negócios e Artes

O ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, lamentou esta quarta-feira a morte do empresário Belmiro de Azevedo, que elogiou enquanto alguém que soube relacionar os negócios e as Artes.

Numa nota de pesar, Castro Mendes lembrou o antigo dirigente da Sonae como uma pessoa "com uma notável capacidade de trabalho, [que] soube compatibilizar a sua dedicação aos negócios com o interesse pelas áreas da Cultura, da Educação, das Artes e da Solidariedade, que expressou através da constituição da Fundação com o seu nome, em 1991".

"O homem que elogiava a mudança e que dizia não acreditar num futuro sem trabalho, contribuiu também para a formação de um jornal diário e de referência no panorama nacional", declarou o ministro, que recordou a fundação do jornal Público.

O empresário Belmiro de Azevedo morreu esta quarta-feira aos 79 anos. Esteve ligado à Sonae perto de cinco décadas, sendo um dos homens mais ricos de Portugal.

Lusa

  • Previsão de queda de neve amanhã em 10 distritos

    País

    Dez distritos de Portugal continental vão estar na quinta-feira sob aviso amarelo devido à previsão de queda de neve, indicou hoje o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Aveiro, Bragança, Guarda, Viseu, Castelo Branco e Coimbra vão estar a partir das 6:00 e até ao final do dia sob aviso amarelo devido à previsão de queda de neve acima dos 1.200/1.400 metros, descendo a cota para 800 metros.

  • Sismo de 3,1 com epicentro a 8 km de Almodôvar

    País

    Um sismo de magnitude 3,1 na escala de Richter com epicentro a cerca de oito quilómetros a nordeste de Almodôvar, distrito de Beja, foi hoje sentido no continente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

  • ADSE quer poupar 29 milhões com nova tabela de preços
    2:50

    Economia

    A nova tabela de preços - que a ADSE quer que entre em vigor a 1 de março - pretende poupar 29 milhões de euros, nos cuidados de saúde prestados fora das unidades públicas aos funcionários do Estado. Os hospitais privados consideram a proposta irreal e ameaçam pôr fim aos acordos com a ADSE.

  • Paris afetada por praga de ratos
    1:03