País

Ex-procurador acusa banqueiro de o ter aliciado a sair do DCIAP por receio que revelasse os seus "podres"

Ex-procurador acusa banqueiro de o ter aliciado a sair do DCIAP por receio que revelasse os seus "podres"

O antigo procurador Orlando Figueira, acusado de corrupção no processo da Operação Fizz, lança suspeitas e acusações sobre o presidente do Banco Privado Atlântico. Orlando Figueira diz que Carlos Silva o terá aliciado a sair do DCIAP, com medo que o magistrado destapasse os seus "podres", e coloca o banqueiro como seu cúmplice em crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais. Orlando Figueira envolve ainda nesta história o advogado Daniel Proença de Carvalho.

  • Defesa pede nulidade da fase de instrução da Operação Fizz
    1:54

    País

    O procurador do Ministério Público acusado de ter sido corrompido pelo vice-presidente de Angola pediu esta sexta-feira a nulidade da fase de instrução. Outros dois arguidos defenderam a mesma tese, alegando que Manuel Vicente ainda nem sequer foi formalmente notificado da acusação. A decisão instrutória está marcada para dia 21 de junho.

  • Troca de acusações entre advogados na Operação Fizz
    1:56

    País

    A Operação Fizz, que envolve o ex-vice-Presidente de Angola, está a provocar uma troca de acusações entre advogados. Paulo Blanco, que é arguido no processo, garante que não foi ele mas sim Daniel Proença de Carvalho quem ajudou a contratar Orlando Figueira, o procurador suspeito de ter sido corrompido por Manuel Vicente.