sicnot

Perfil

País

Registados três sismos esta manhã em São Miguel

Esta manhã foram registados pelo menos três sismos de fraca intensidade na ilha de São Miguel, nos Açores. Os abalos foram registados num espaço de 10 minutos, entre as 7h30 e as 7h40.

O epicentro voltou a ser centro de São Miguel, onde foram registados centenas de pequenos abalos, na madrugada de segunda-feira, mas sem provocar estragos.

De acordo com o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores, a atividade sismica continua acima dos valores de referência, mas mantém-se em tendência decrescente.

Em comunicado, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) refere que segundo o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), entre as 00:00 e as 08:00 locais (mais uma hora em Lisboa) de hoje foram registados apenas alguns eventos de magnitude inferior a 3 na escala de Richter, não havendo notícia de qualquer evento sentido esta terça-feira.

"A atividade sísmica na parte central da ilha de S. Miguel, mais concretamente entre as lagoas do Fogo e do Congro, continua ligeiramente acima dos valores de referência, mantendo uma tendência decrescente, pontualmente perturbada por alguns picos de maior libertação de energia", refere o comunicado divulgado hoje de manhã.

A Proteção Civil açoriana adianta ainda que o último evento sentido foi registado às 19:27 locais (mais uma hora em Lisboa) de segunda-feira, com uma intensidade máxima II/III na escala de Mercalli Modificada na freguesia das Furnas.

Desde as 23:47 de domingo foram registadas várias centenas de microssismos com epicentro entre as lagoas do Fogo e das Furnas, na sua maioria de magnitude inferior a 3 na escala de Richter.

O SRPCBA em conjunto com o CIVISA referem ainda que continuam a acompanhar o evoluir da situação.

  • Sismos nos Açores vão continuar, dizem especialistas
    1:54

    País

    A ilha de São Miguel, nos Açores, está a viver esta segunda-feira uma crise sísmica que poderá prolongar-se por vários dias. Centenas de abalos de baixa e média magnitude foram registados desde a madrugada de segunda-feira. Pelo menos 28 foram sentidos pela população, mas não há vítimas nem estragos.

  • Geofísico alerta que população deve estar preparada para todo o tipo de sismos
    3:49

    País

    A ilha de São Miguel nos Açores está a passar por uma crise sísmica mais forte que o costume. Cerca de 300 tremores de terra foram sentidos desde as 23:47 de domingo. Miguel Miranda, geofísico e presidente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) foi convidado do Jornal da Noite da SIC para comentar o assunto. O presidente do IPMA fala na importância da população conhecer todos os ambientes em que vai circular, quer esteja numa ilha, ou no continente, para assim estar melhor preparada em caso de sismo.

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.