sicnot

Perfil

País

Hospital do Porto abre inquérito a "agressão selvática" a quatro profissionais

O Centro Hospitalar de São João (CHSJ), no Porto, abriu um inquérito interno para esclarecer "todas as circunstâncias" da agressão "selvática" a quatro profissionais do Serviço de Urgência, registada na noite de terça-feira, anunciou o conselho de administração.

Em comunicado enviado à Lusa, o conselho de administração do CHSJ refere ainda que comunicou os factos às autoridades competentes e manifesta "toda a solidariedade" para com os profissionais envolvidos.

O caso registou-se pouco depois das 23:00 horas de terça-feira e relaciona-se com a entrada de um doente que se fazia acompanhar por "um número indeterminado" de pessoas.

Na sequência de uma alegada demora de atendimento do doente, foram agredidos dois enfermeiros, um auxiliar e um segurança. O CHSJ diz que o doente "foi triado de acordo com os procedimentos normais e cumprindo todos os tempos previstos".

"Repentinamente, o doente e acompanhantes referidos agrediram selvaticamente quatro profissionais do Serviço de Urgência", acrescenta.Segundo fonte da PSP, um dos enfermeiros necessitou de ficar internado.

O agente da PSP em serviço no posto policial do hospital tentou fazer detenções e chegou mesmo a concretizar disparos de intimidação, para o ar, mas não evitou a fuga dos envolvidos, que chegaram mesmo a tentar atropelá-lo. Com a chegada de reforços, a PSP acabou por dispersar os agressores.

Lusa

  • Governo enfrenta vaga de contestação
    2:35

    Economia

    O Governo enfrenta uma onda de contestação. Guardas prisionais, procuradores, professores, médicos e enfermeiros descontentes ameaçam com greves nos diferentes setores, já nos meses de março e abril.

  • Proposta criação de 77 mil empregos através de uma descida da TSU
    1:23
  • Bastonário dos médicos diz que a classe deixou de acreditar no ministro da Saúde
    2:24

    País

    Desde Março do ano passado que perto de mil médicos especialistas aguardam colocação nos hospitais. O concurso, prometido várias vezes pelo ministro da Saúde, não abriu ainda por falta de autorização do Ministério das Finanças. Amanhã, quinta-feira, um grupo destes médicos vai à Assembleia da República entregar uma carta que entretanto já seguiu para os ministros da Saúde e Finanças.

  • 296 mortos em 2 dias de bombardeamentos em Ghouta Oriental
    2:16
  • Tiroteio na Florida foi o 18.º registado em meio escolar nos EUA desde janeiro
    1:25