sicnot

Perfil

País

Marcelo considera que relações bilaterais refundaram-se com a democracia e opção europeia

Juan Carlos Hidalgo / POOL

O Presidente da República considerou esta segunda-feira que o relacionamento entre Portugal e Espanha foi refundado com a democracia e a opção pela integração europeia, que encerraram um tempo de "dúvidas e angústias" nas relações bilaterais.

Marcelo Rebelo de Sousa, que iniciou hoje de manhã uma visita de Estado de três dias ao Reino de Espanha, falava no Palácio Real de Madrid, no início de um banquete em sua honra oferecido pelos reis Felipe VI e Letizia.

"Nada como a democracia para integrar antinomias, nada como a Europa para enquadrar incompreensões. Ambas nos obrigaram a reler o tempo anterior e a superar dúvidas e angústias, e a entender que a história não se reescreve nem se recria. É como é, um todo, constituído por gestos grandiosos e por pecados ignominiosos", declarou.

O chefe de Estado destacou o "papel refundador" dos seus antecessores, defendendo que "deu substância a uma mudança irreversível nas relações entre os dois Estados" e mencionando-os um por um: António Ramalho Eanes, Mário Soares, Jorge Sampaio e Aníbal Cavaco Silva.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, a "genuína consideração e amizade" entre os presidentes de Portugal e o rei Juan Carlos e depois, com o rei Felipe VI, "tinha e tem uma dimensão política" e deu "um impulso determinante" às relações bilaterais.

No início da sua intervenção, o chefe de Estado expressou "admiração e amizade" em relação a Felipe VI, que elogiou "pelo sereno apego aos valores éticos e jurídicos, a natural humanidade, a sábia prudência, a aguda compreensão das pessoas e dos factos".

Depois, enalteceu a "dedicação" da rainha Letizia, "traduzida também em proximidade e sensibilidade para com tantas causas sociais e culturais abraçadas pela coroa".

Sobre o anterior período das relações entre Portugal e Espanha, descreveu-o como "um tempo feito de longos e ricos séculos assinalado pela permanente dúvida, para não dizer angústia" quanto à conciliação pacífica das diferenças, com "aparentes convergências" que escondiam "efetivas desconfianças recíprocas, quando não mera indiferença".

"Assim aconteceu com as décadas do século XX que antecederam as nossas democracias, durante as quais foi patente a oposição entre a visão continental de uns e a visão colonial de outros. Até que as nossas democracias e a nossa opção europeia viraram uma decisiva página da história", afirmou.

De acordo com o Presidente, desde então, as sociedades portuguesa e espanhola aprofundaram a sua ligação, "era como se os povos só se descobrissem em profundidade depois de haverem atravessado oceanos para descobrirem novos mundos".

Em castelhano, Marcelo Rebelo de Sousa acrescentou que o "tempo radicalmente novo" que se vive "relativiza queixas antigas ou novas reservas mentais" e exige que Portugal e Espanha "prossigam e acelerem e antecipem um caminho de futuro - tal como o fizeram, nestas décadas de reencontro, milhões de espanhóis e de portugueses, continentais e insulares, de todas as latitudes e longitudes".

No final do seu discurso, o chefe de Estado brindou "à saúde e felicidade pessoal e institucional do rei Felipe VI e da rainha Letizia, à prosperidade material e espiritual de Espanha" e "à indelével e fraterna amizade" entre os dois povos e Estados.

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59