sicnot

Perfil

País

Luís Montenegro alerta que PSD "corre o perigo" de ser visto como "muleta do PS"

O ex-líder parlamentar social-democrata Luís Montenegro alertou hoje para o risco de o PSD ser visto como "uma muleta" do PS ao comentar os acordos celebrados com o executivo em áreas como a descentralização ou os fundos comunitários.

"Neste momento, [o PSD] corre o perigo de ser percecionado como tal. Não estou a dizer que está a ser, mas corre o perigo de ser percecionado como tal", advertiu o antigo presidente do grupo parlamentar social-democrata ao intervir no programa da TSF "Almoços Grátis" com o líder parlamentar socialista, Carlos César.

Montenegro sustentou que o PS se moveu "para o lado da extrema-esquerda" e está agora a tentar regressar ao centro político.

"O PS está agora, pela mão do seu secretário-geral e primeiro-ministro, a fazer esse caminho de recentramento e à boleia do PSD, o que não deixa de ser curioso! E perigoso, do ponto de vista político-partidário", comentou o ex-deputado, questionando: "Qual é então a finalidade do PSD? É ser mais uma muleta do PS ou é ser a alternativa ao PS".

As críticas à direção de Rui Rio acontecem no dia em que o PSD e o executivo liderado por António Costa apresentam acordos nas áreas da descentralização e dos fundos comunitários na residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento.

Luís Montenegro renunciou ao cargo de deputado no início deste mês depois de 16 anos como deputado no parlamento. Presidiu à bancada entre junho de 2011 e julho de 2017. No último congresso do PSD, em fevereiro, foi uma das vozes discordantes da direção de Rui Rio.

Lusa

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47