sicnot

Perfil

País

Rastreio aos cancros de pele detetou 101 casos em 2017

NEIL HALL / EPA

Mais de uma centena de casos de cancro de pele, 19 dos quais melanoma, foram detetados em 2017 no rastreio nacional, que observou 1.548 pessoas, a maioria mulheres, anunciou hoje o presidente da Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo (APCC).

"Em 101 pessoas foi efetuado o diagnóstico clínico de cancro de pele, sendo 19 casos de melanoma e 70 de carcinoma basocelular", disse Osvaldo Correia à agência Lusa, à margem de encontro promovido pela APCC, em Lisboa, no âmbito do Dia do Euromelanoma, assinalado este ano em Portugal a 16 de maio.

Segundo Osvaldo Correia, está a assistir-se, desde 2010, a "um aumento progressivo do número de casos de cancro de pele".

Das 1.548 pessoas rastreadas no dia do Euromelanoma de 2017, com uma idade média de 52 anos e 60% mulheres, 43% evidenciavam "lentigos celulares no tronco (manchas acastanhadas tipo sardas, mas mais largas) que são testemunho de antecedentes de queimadura solar", disse o dermatologista, advertindo que estas zonas apresentam maior risco de aparecerem carcinomas basocelulares e melanoma.

Dez por cento apresentavam queratoses actínicas (precursores potenciais de um tipo de cancro de pele) e 16% tinham nevos atípicos, um sinal irregular na cor e no contorno.

Comparando com 2010, observou-se um "aumento significativo" das manchas solares, que passaram de 37% nesse ano, para 43% em 2017 e das queratoses actínicas, que subiram de 5% para 10%.

Nestes sete anos, verificou-se ainda um aumento do número de homens que fizeram o rastreio e de pessoas com mais de 55 anos, que totalizaram 42% em 2017, contra 23% em 2010, o que indica que as "pessoas perceberam que a população madura é que deve procurar o médico".

Mas, ressalvou, os mais jovens também têm de estar atentos, porque estão a ser detetados cancros de peles em pessoas com 30 e 40 anos.

Houve 24% que referiram antecedentes de queimadura solar antes dos dez anos e 55% entre os dez e os 18 anos, uma situação que representa "um risco acrescido de poder ter cancro de pele no futuro".

Da população rastreada, 39% disseram praticar desporto ao ar livre, sobretudo os homens, e 6% contaram já ter sofrido queimaduras enquanto praticavam desporto.

"É importante que as pessoas percebam que mesmo a caminhar, a correr ao ar livre, sobretudo nas horas piores, têm de proteger-se com chapéu e usar manga comprida", salientou.

A prevenção

Para sensibilizar a população, a APCC criou um "Roteiro de Verão", liderado por dermatologistas, com apoio de vários voluntários, que irão percorrer nos fins de semana de julho praias marítimas ou fluviais de todo o país, levando "mensagens concretas de proteção solar adequada" e explicando como se diagnostica precocemente os diferentes cancros da pele.

"Todos devem fazer o autoexame que tem regras próprias e saber o que valorizar", disse Osvaldo Correia, aconselhando as pessoas a tirarem fotos aos sinais e compararem-nos: "se houver uma lesão nova ou que modificou ou é estranha recorra ao dermatologista para esclarecer se é uma lesão de risco que tem que se tirar ou não".

No Dia do Euromelanoma mais de 45 serviços de dermatologia vão realizar rastreios gratuitos, uma iniciativa da APCC, com o apoio da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia e da Direção-Geral da Saúde.

A incidência desta doença tem aumentado mundialmente, estimando-se que sejam diagnosticados este ano em Portugal mais de 12.000 novos casos de cancros da pele e cerca de mil serão melanoma.

Lusa

  • Desportivo das Aves fora da Liga Europa

    Desporto

    O Desportivo das Aves não vai à Liga Europa e o Sporting terá entrada direta na fase de grupos. Apesar da conquista da Taça de Portugal, a equipa avense não se licenciou em tempo útil para poder participar na prova da UEFA, apurou a SIC.

  • Eis os novos heróis de Vila de Aves
    3:03
  • E agora, Sporting? Semana de decisões e incertezas
    2:53
  • Já se pode pescar sardinha mas há limitações

    País

    A proibição da pesca da sardinha termina hoje, podendo, até 31 de julho, os pescadores capturar 4.855 toneladas, com limites diários, medidas de proteção dos juvenis e monitorização da pescaria, disse à Lusa o Ministério do Mar.

  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29