sicnot

Perfil

País

Greve na CP prejudicou sobretudo comboios urbanos de Lisboa

(Lusa/Arquivo)

LUSA

Mais de metade dos comboios previstos até às 14:00 desta quarta-feira foram suprimidos devido à greve dos trabalhadores da CP, afetando sobretudo os comboios urbanos de Lisboa, informou hoje uma fonte da transportadora.

De acordo com a mesma fonte, entre as 00:00 e as 14:00 estavam previstos 426 comboios, tendo-se realizado 209.

Os mais afetados pela greve foram os comboios urbanos de Lisboa, estando prevista a realização de 184 e tendo-se realizado apenas 58.

Dos 37 comboios de longo curso previstos realizaram-se 26 e dos 205 regionais previstos foram realizados 125, segundo a empresa.

Pelo seu lado, o presidente do Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) garantiu hoje que "foi total" a adesão dos trabalhadores à greve da CP e empresas de transporte de mercadorias.

Em declarações à agência Lusa, Luís Bravo afirmou que a "adesão foi total", com exceção dos trabalhadores escalados para os serviços mínimos de uma "luta relacionada com a segurança da circulação, dos utentes e dos postos de trabalho".

A paralisação - a segunda este mês - está relacionada com "questão do agente único" (revisor), e, desta vez, abrange os trabalhadores com local de trabalho entre Coimbra e Vila Real de Santo António.

"A luta vai continuar nos dias 23 e 24" de junho a norte de Coimbra, garantiu ainda o dirigente.

Lusa

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • Trump arrasa restaurante que expulsou a sua assessora de imprensa

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, arrasou um restaurante da Virgínia que recusou servir a sua assessora de imprensa, Sarah Huckabee Sanders, escrevendo na sua conta de Twitter que o restaurante se devia concentrar na limpeza dos seus toldos e portas "imundos".