País

Tribunal da Guarda absolve Ana Manso do crime de peculato e falsidade informática

O Tribunal da Guarda absolveu esta quinta-feira a antiga presidente da Unidade Local de Saúde (ULS) daquela cidade, Ana Manso, da prática dos crimes de peculato e de falsidade informática. O Tribunal absolveu dos mesmos crimes Luís Rebelo, antigo secretário pessoal de Ana Manso.

Os elementos do Conselho de Administração da ULS/Guarda que se seguiu a Ana manso, liderado por Vasco Lino, que estavam acusados do crime de abuso de poder, pela autorização da reposição, pela arguida, de valores indevidamente processados e inviabilizado a instauração de processo disciplinar, foram também absolvidos.

Ana Manso, que também já foi deputada do PSD, sentou-se no banco dos réus acusada, em conjunto com o seu antigo secretário pessoal, dos crimes de peculato e de falsidade informática, por, após ter sido exonerada do cargo de presidente da ULS, ter continuado a receber ajudas de custo.

O Tribunal concluiu que não foi provado que Ana Manso e Luís Rebelo "tenham feito o que quer que fosse" para aquela receber o valor em excesso a título de representação.

À saída do tribunal, após a leitura da sentença, nenhum dos arguidos prestou declarações aos jornalistas.O advogado João Bandurra, que defendeu Ana Manso, disse que "foi feita justiça".

"Esta casa [Tribunal] não é uma casa para perseguições e para se seguirem ódios pessoais, é uma casa onde se analisam factos, se veem comportamentos e se limpa a imagem das pessoas que quiseram sujar, no caso da doutora Ana Manso, e foi feita justiça. Ela foi absolvida, como só podia ser", declarou.

João Bandurra referiu que "tratou-se de um erro que foi reparado".Segundo a acusação, entre 30 de novembro de 2012 e 30 de dezembro de 2013, a arguida recebeu despesas de representação no valor de 1.131,89 euros mensais, e não no montante de 583,80 euros, "como lhe era devido, dadas as funções assumidas a partir de 22 de novembro de 2012, como Administradora Hospitalar de 1.ª Classe".

Naquele período, Ana Manso "auferiu indevidamente a quantia global de 6.577,08 euros a título de despesas de representação, sem dar disso conhecimento ao Serviço de Recursos Humanos e ao Serviço de Vencimentos da Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E., fazendo seu aquele montante".

Durante o julgamento, a antiga presidente do Conselho de Administração da ULS da Guarda rejeitou qualquer culpa no recebimento de ajudas de custo após deixar de exercer o cargo.

Ana Manso disse que não teve "rigorosamente nada a ver com a forma de processamento dos vencimentos" e que foi ela quem alertou para a situação logo que teve conhecimento da mesma.

"Em 38 anos de carreira isto nunca me aconteceu", disse, rejeitando qualquer ato premeditado com Luís Rebelo, o seu antigo secretário pessoal, ou com o serviço de pessoal da instituição. Explicou que após ter alertado o CA para o assunto, o mesmo ficou "resolvido", tendo em conta que repôs o dinheiro recebido indevidamente.

Ana Manso desempenhou as funções de presidente da ULS da Guarda entre dezembro de 2011 e novembro de 2012, e atualmente é administradora hospitalar na mesma instituição.

Lusa

  • Ana Manso nega crimes em tribunal e fala em erro do serviço de vencimentos
    2:20

    País

    A antiga presidente do conselho de administração da Unidade Local de Saúde da Guarda, Ana Manso, e o antigo secretário pessoal começaram esta manhã a ser julgados de peculato e falsidade informática. Uma simples alteração na aplicação dos vencimentos permitiu que a antiga presidente do Hospital recebesse ajudas de custo como se ainda exercesse o cargo. No banco dos réus está ainda o conselho de administração que sucedeu e que agora é acusado de abuso de poder ao ter permitido a devolução da verba sem juros e sem procedimento disciplinar.

  • Ana Manso julgada em maio pelos crimes de peculato e falsidade informática
    2:38

    País

    O caso de alegada burla que envolve a antiga presidente do hospital da Guarda começa a ser julgado a partir de maio. Ana Manso, que já foi também deputada do PSD, está acusada, em conjunto com o seu antigo secretário pessoal, dos crimes de peculato e de falsidade informática. A ex-gestora do hospital continua a receber ajudas de custo como se ainda exercesse o cargo. O conselho de administração que se seguiu a Ana Manso também vai ser julgado, uma vez que, depois de descoberto o desvio, o hospital permitiu que a verba fosse devolvida, sem qualquer procedimento disciplinar.

  • "A verdade tardou mas veio ao de cima", diz Ana Manso
    2:17

    País

    O Tribunal da Guarda absolveu a antiga presidente da unidade local de saúde do crime de abuso de poder. O tribunal deu como provado que Ana Manso não lesou o interesse público quando contratou o marido para auditor interno da instituição. Ana Manso disse aos jornalistas que sempre esteve "de consciência tranquila".

  • Três sportinguistas analisam entrevista de Bruno de Carvalho
    1:29
  • Manuel Pinho não terá declarado dinheiro que recebeu
    2:45

    Economia

    Manuel Pinho não terá declarado ao Tribunal Constitucional o dinheiro que recebeu do chamado saco azul do Grupo Espírito Santo. Esta terça-feira, no Parlamento, o antigo ministro da Economia de José Sócrates foi questionado sobre o assunto mas recusou responder.

  • Ora Eça!

    Opinião

    Eça, o meu conterrâneo que se definia como sendo "apenas um pobre homem da Póvoa de Varzim" não haveria de gostar de nada que fosse obrigatório. Durante décadas, Os Maias lá estiveram, quem sabe numa progressista lista pós-revolução, dada a natureza "sexual e incestuosa" da obra. Sai dessa lista agora. Claro que sai. "Ninguém" gostava de "ter de" ler Os Maias.

    Pedro Cruz

  • Jovens tailandeses poderão vir a sofrer de transtornos a longo prazo
    2:30

    Mundo

    Os 12 rapazes e o treinador resgatados de uma gruta da Tailândia já tiveram alta. Uma semana depois, saíram do hospital e deram uma conferência de imprensa em que se mostraram sorridentes. No entanto, os especialistas advertem que poderão vir a sofrer de transtornos a longo prazo, se forem obrigados recorrentemente a reviver tudo o que passaram.

  • Os portugueses que se cruzaram na vida de Mandela
    2:19
  • Cem anos de Mandela: o legado de um "gigante da História"

    Mundo

    Na história da Humanidade contam-se muito poucas figuras capazes de gerar uma aclamação unânime e global de elogio e agradecimento. Nelson Mandela está nessa lista de eleitos. No dia em que completaria 100 anos, recordamos o legado de "Madiba", um dos maiores impulsionadores da paz que este mundo já conheceu.

    André de Jesus

  • Será este o táxi mais autografado do mundo?
    2:27
  • Quem é a mais recente líder da Sonae?
    2:16
  • Rádio Escuta dá voz aos imigrantes que vivem em Lisboa
    4:02

    País

    Uma rádio comunitária está no ar, por estes dias, no bairro do Intendente, em Lisboa. O projeto é temporário e termina no próximo domingo. Mas até lá, a Rádio Escuta chega a mais de 100 países, pela internet, e dá voz aos imigrantes de diversas origens que vivem em Lisboa.

  • Lisboa vai ser Capital Verde da Europa em 2020
    2:54

    País

    O vereador do Ambiente de Lisboa quer envolver todos os cidadãos, empresas e agentes culturais na Capital Verde da Europa em 2020. Lisboa é a primeira cidade do sul da Europa a conseguir a distinção e, até lá, a Câmara promete um conjunto de investimentos para tornar a capital portuguesa um exemplo na área ambiental. Um deles é a construção de uma central solar.

  • Donald Trump em nova polémica

    Mundo

    O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, fez estalar uma nova polémica ao chamar ao Montenegro um "país muito pequeno" cujos habitantes são "muito agressivos" e por parecer questionar o princípio da defesa mútua dentro da NATO.

  • Urso apanhado na piscina de moradia de luxo na Califórnia
    1:35