País

Polícia ferido e dois carros da PSP abalroados em perseguição em Ovar

Um agente da PSP ficou hoje ferido quando acorria a um caso de violência doméstica em Ovar. As duas viaturas policiais foram abalroadas, depois da viatura onde seguia o alegado agressor ter colidindo com as viaturas da polícia, revelou fonte do comando distrital de Aveiro dessa força policial.

A ocorrência verificou-se pelas 09:30, depois de os agentes da esquadra de Ovar terem sido alertados para uma situação de alegada agressão no parque de estacionamento do centro comercial Dolce Vita Ovar, onde, segundo revelou a mesma fonte policial, "uma senhora tinha sido agredida pelo companheiro e acabou estendida no chão".

O alegado agressor ter-se-á posto em fuga numa autocaravana, colidindo com duas viaturas policiais, deixando-as "muito danificadas" e provocando ferimentos a um dos agentes no interior de um dos veículos.

"Esse agente foi conduzido para o Hospital São Sebastião, na Feira, mas está bem, apenas com ferimentos ligeiros", revela o comando distrital da PSP.

Quanto ao agressor, terá acabado por parar a autocaravana na Rua Abel Salazar, mas recusou-se a sair da viatura, pelo que a polícia prolongou a sua permanência no local na tentativa de o convencer a deixar o carro voluntariamente.

A situação mantinha-se pouco depois das 11:00.

"Na autocaravana tem pelo menos duas catanas visíveis", revelou a PSP.

Com Lusa

  • "Bebemos a água que escorria das rochas"

    Mundo

    Os 12 rapazes e o treinador que ficaram presos numa gruta na Tailândia durante 18 dias revelaram hoje alguns pormenores de como sobreviveram, na primeira conferência de imprensa.

  • "Os Maias" deixam de ser leitura obrigatória no secundário

    País

    Obras como "Os Maias" e "A Ilustre Casa de Ramires", de Eça de Queirós, vão deixar de ser de leitura obrigatória no ensino secundário a partir do próximo ano letivo. Os alunos deixam de ter indicação de uma obra específica para ler, passando o professor a escolher livremente uma obra de cada autor. O objetivo é fazer face aos programas extensos.

  • Marcelo assinala "passos importantes" na Cimeira da CPLP
    2:16
  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52

    País

    Santana Lopes sublinha que quer causar o menor dano possível ao PSD com a criação de um novo partido. O antigo primeiro-ministro diz no entanto que, apesar disso, a concorrência é livre. Isto depois de um estudo feito pela Eurosondagem mostrar que 4,8% dos inquiridos votaria num novo partido de Santana Lopes. O político diz que o número é inspirador, mas não adianta certezas sobre os próximos passos.