sicnot

Perfil

Pequenas grandes histórias

Bebé iraniana já viajou até aos EUA para ser operada de urgência

Bebé iraniana já viajou até aos EUA para ser operada de urgência

Foi admitida num hospital de Portland, esta terça-feira, a bebé iraniana de 4 meses que precisa de ser operada de urgência, depois de ter sido impedida de viajar para os EUA, devido às medidas anti-imigração de Donald Trump.

Os médicos iranianos tinham advertido os pais de Fatemeh Reshad que a menina precisava de ser operada com urgência.

A família demorou semanas a preparar toda documentação, para solicitar vistos de turistas por razões médicas e viajou para o Dubai.

O momento coincidiu com a ordem executiva do Presidente dos EUA e a família foi obrigada a regressar ao Irão.

Entretanto um juiz federal de Seattle ordenou a suspensão temporária, a nível nacional, da ordem.

Um dia depois um tribunal de recurso rejeitou o pedido da administração de Donald Trump para restabelecer imediatamente a aplicação do controverso decreto o que veio a permitir a Fatameh Reshad e à sua família entrarem nos Estados Unidos.

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46