sicnot

Perfil

Pequenas grandes histórias

Lembra-se do autocarro do futuro? É passado

Lembra-se do autocarro do futuro? É passado

A polícia de Pequim deteve 32 pessoas, suspeitas de arrecadarem fundos ilegalmentepara o TEB, Transit Elevated Bus, também conhecido como autocarro do futuro. Entre os suspeitos está o diretor executivo da empresa, Bai Zhiming também responsável pela plataforma de angariação de fundos. A ideia foi apresentada em 2016, numa feira de tecnologia que decorreu na China. O TEB prometia passar por cima do trânsito, transportar até 1.400 pessoas e funcionar a electricidade. Os cancelamentos sucessivos dos testes chamaram a atenção e surgiram rumores de que se tratava de um esquema criminoso. O projeto foi cancelado em junho. As instalações onde deveriam decorrer os testes do veículo foram entretanto demolidas, segundo a imprensa chinesa.

A ideia foi apresentada em 2016, numa feira de tecnologia que decorreu na China. O TEB prometia passar por cima do trânsito, transportar até 1.400 pessoas e funcionar a electricidade.

Os cancelamentos sucessivos dos testes chamaram a atenção e surgiram rumores de que se tratava de um esquema criminoso. O projeto foi cancelado em junho.

As instalações onde deveriam decorrer os testes do veículo foram entretanto demolidas, segundo a imprensa chinesa.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.