sicnot

Perfil

SIC Notícias Prime

2ª noite de confrontos contra violência policial nos EUA (imagens podem chocar), Durão Barroso fala pela 1ª vez sobre tratamento da Comissão Europeia

2ª noite de confrontos contra violência policial nos EUA (imagens podem chocar), Durão Barroso fala pela 1ª vez sobre tratamento da Comissão Europeia

Lembra-se do repórter que não sabia quem era Marcelo Rebelo de Sousa? Um repórter do mesmo programa francês entrevistou Durão Barroso e sabia perfeitamente quem era o português. Durão contou-lhe que se sente discriminado, porque até o atual presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, foi executivo da Goldman Sachs. 2ª noite de violência em Charlotte, na Carolina do Norte, nas manifestações contra a morte de um afro-americano pela polícia. Só este ano a polícia já matou quase 1000 pessoas nos EUA. Alertamos para a violência de algumas das imagens.

  • Tribunal de Contas apresentou reservas em relação ao SIRESP em 2006

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O Tribunal de Contas avisou em 2006 que o Estado poderia sair prejudicado nos moldes em que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) estava a ser desenhado. De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, terão sido a ausência de um concurso público, a falta de tempo para a apresentação de propostas e mexidas no caderno de encargos a motivar as reservas do tribunal.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29
  • Bispo do Mali terá contas na Suíça com 12 M€
    1:49

    Mundo

    Há uma polémica a envolver um novo cardeal da Igreja católica. Um bispo do Mali, escolhido pelo Papa para o colégio cardinalício, está a ser relacionado com contas na Suíça onde estarão depositados milhões de euros. A cerimónia que o fará cardeal está marcada para hoje.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.