sicnot

Perfil

cartaz.jpg

Cartaz

SEGUNDA A SEXTA 16:25

Cartaz

À descoberta de um drama israelita

Cartaz Cinema

À descoberta de um drama israelita

Consagrado como melhor filme israelita de 2014, vencedor de vários prémios em festivais, “Gett: O Processo de Viviane Amsalem” já está nas salas portuguesas.João Lopes comenta as principais novidades da semana, incluindo “Citizenfour”, o documentário sobre Edward Snowden que, há poucas semanas, recebeu o Óscar de melhor documentário.

“Gett: O Processo de Viviane Amsalem” narra o dramático divórcio de um casal em Israel, condicionado pela tradição segundo a qual é o marido o único a poder decidir a respectiva consumação. Ronit Elzabetz é a notável intérprete principal, partilhando também a realização com o seu irmão Shlomi Elzabetz.

 

Tal como “Gett”, “Corre, Rapaz, Corre”, de Pepe Danquart, também foi exibido na recente Mostra de Cinema e Cultura Judaica. Neste caso, é-nos relatada a odisseia trágica de um rapazinho que, em plena Segunda Guerra Mundial, tenta escapar à repressão dos nazis, fugindo do gueto de Varsóvia.

 

A dupla Glenn Ficarra/John Requa, responsável por “Eu Amo-te Philip Morris” (2009), continua a encenar histórias mais ou menos bizarras, com um desconcertante sentido de humor — é o caso de “Focus”, uma comédia sobre um par de vigaristas, interpretada por Will Smith e Margot Robbie.

 

Nicole Kidman está de volta com “Antes de Adormecer”, um “thriller” centrado na perturbante situação de uma mulher que se esquece de tudo o que viveu no dia anterior, a ponto de não ter a certeza se o homem com quem vive é, de facto, o seu marido... Rowan Joffe assina a realização.

 

O cinema documental volta a interessar-se pelo mundo da dança. Em “Ballet 422”, Jody Lee Lipes acompanha um jovem bailarino do New York City Ballet, a trabalhar na sua primeira encenação — é um filme que tem tanto de reportagem como de retrato intimista.

 

Vencedor do Oscar de melhor documentário, “Citizenfour” dá-nos conta do processo iniciado por Edward Snowden, revelando documentos relacionados com os sistemas de segurança da administração americana — a realização pertence a Laura Poitras.

 

* Banda sonora: “Gimme Shelter” (1970), de Albert Maysles, David Maysles e Charlotte Zwerin

> “Love in Vain”, The Rolling Stones

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.